Trader vê ‘história se repetindo’ e diz que há chances de uma nova alta histórica do Bitcoin ainda em outubro


O tradicionalmente penoso mês de setembro se foi e agora o Bitcoin (BTC) parece destinado a retomar a tendência de alta rumo a uma nova alta histórica, afirmou o trader e apresentador do Altcoin Daily Aaron Arnold em vídeo publicado no Youtbe esta semana.

Baseado em uma comparação da fase de consolidação do ciclo atual com o comportamento da ação de preço do BTC em 2013 e 2017, Arnold acredita que a maior criptomoeda do mercado pode alcançar um novo recorde histórico ainda em outubro.

Em 2013, o Bitcoin ficou andando de lado por 174 dias, e em 2017 foram 55 dias antes de atingir novos topos históricos. Agora, o BTC encontra-se no período final de uma fase que já dura 167 dias, a qual, segundo ele, já tem data para acabar.

Apresentando o gráfico abaixo, o trader e apresentador prevê que o Bitcoin retomará sua tendência de depois do 198º dia de consolidação, em 29 de outubro.

Gráfico de número de dias até a recuperação de 100% em relação a alta histórica anterior até a queda de 70% posterior a novas altas históricas. Fonte: The Rational Root (Twitter)

Em seguida, Arnold apresenta os fundamentos do seu raciocínio:

“Vamos assumir que o novo recorde histórico está a cerca de 30 dias de distância… As pessoas gostam de dizer que a história se repete. Bem, na verdade, acredito que a história rima, e a história está rimando em 2021, fazendo algo parecido com o que fez em 2017, e fazendo algo ainda mais parecido ainda com o que vimos em 2013, quando uma longa consolidação seguiu-se à queda inicial. Depois chegou a subir, mas caiu logo em seguida para tirar muitas pessoas do jogo.

Em 2013, essa queda foi de 17%. No ciclo atual, foi ainda mais acentuada e chegou a cerca de 23%. O trader advertiu que a possibilidade de uma quebra para o lado negativo nunca pode ser descartada. “Mas acredito que vamos quebrar para o lado positivo, assim como quebramos para o lado positivo em 2013”, concluiu.

Adoção da Lightning Network bate recorde

Outro motivo para justificar tal otimismo no curto prazo, disse Arnold, é que a Lightning Network registou picos históricos de adoção nos últimos dias:

“A adoção do Bitcoin neste momento se mostra incrivelmente alta… A adoção da Lightning Network está se tornando vertical, e é em momentos como este, quando o mercado está estagnado, quando as pessoas estão quietas ou pessimistas, é aí que está a oportunidade.”

A Lightning Network é uma solução de segunda camada que permite transações de BTC a taxas mais baixas e com maior rapidez. Seu objetivo principal é minimizar os gargalos de escalabilidade da rede do Bitcoin, permitindo que a criptomoeda possa ser utilizada como meio de troca.

A Lightning tem seus próprios nós para abrir canais de transferência entre os usuários da rede. As transações são atualizadas na blockchain do Bitcoin apenas quando ambas as partes envolvidas em uma transação fecham o canal que os conecta. Enquanto o canal permanecer aberto, é possível transferir BTCs fora da rede principal.

Em seu relatório semanal sobre o mercado, a firma de análise de dados on-chain Glassnode destacou o aumento da adoção da Lightning Network ao longo de 2021. Desde o início do ano, a capacidade da solução de segunda camada cresceu 161% e hoje conta com 2.738 BTC bloqueados na rede.

Antes disso, o estoque total de Bitcoin travado na Lightning Network encontrava-se estagnado na faixa de 1.000 BTC, sem ter registrado grandes alterações desde julho de 2019.

Bitcoins travados na Lightning Network ao lonogo do tempo. Fonte: Glassnode

Considerando que a adoção do sistema de gorjetas em Bitcoin anunciado pelo Twitter ainda não está refletida nesses números, é razoável considerar que a Lightning Network mantenha índices positivos de crescimento, potencializando a utilização do BTC como meio de troca no curto prazo. E isso pode se refletir na ação de preço.

Outubro

Além disso, os último trimestres do ano costumam ser períodos historicamente favoráveis ao Bitcoin. No primeiro dia de outubro, o Bitcoin vem registrando uma alta intradiária de aproximadamente 9%, sendo negociado a R$ 253.538 no momento em que este texto está sendo escrito, de acordo com dados do CoinMarketCap.

Gráfico diário BTC/USD, com Média Móvel de 200 dias (azul). Fonte: Trading View.

Depois de fechar setembro com uma variação mensal negativa de aproximadamente 3%, a maior criptomoeda do mercado voltou a romper acima da Média Móvel de 200 dias. Embora não se trate de um movimento decisivo, é importante voltar a operar acima dela, pois trata-se de algo que não acontecia desde a queda intradiária de 8% em 20 de setembro.

Nesse momento, o próximo alvo a ser superado é a resistência na faixa dos US$ 48.000, que chegou a ser testada na manhã de sexta-feira, mas foi imediatamente rejeitada. Por outro lado, o suporte em torno de US$ 43.000, onde o BTC fechou o mês de setembro, é a zona a ser defendida para pelos touros para superar definitvamente a fase atual de consolidação.

Por fim, vale ressaltar que as previsões de Plan B, criador do famoso modelo de previsão de preço do BTC Stock-to-flow, têm se revelado precisas como uma máquina nos últimos dois meses.

Em agosto, ele previu um fechamento em US$ 47.000 e o BTC fechou ligeiramente acima disso. Agora, em setembro, o alvo estava em US$ 43.000. Só no último dia do mês o BTC reagiu para ir de encontro à previsão. Plan B acredita que o Bitcoin deve encerrar o mês de outubro no mínimo em US$ 63.000, valor muito próximo ao recorde histórico atual.

Conforme noticiou o Cointelegraph Brasil recentemente, Plan B está entre os analistas que acreditam que o Bitcoin possa chegar aos US$ 100.000 ainda em 2021.

LEIA MAIS

Direcione seus links para OKEx em artigos, blogs e vídeos, ou coloque anúncio em seu site. O melhor programa de afiliados está na OKEx com comissões de 60%, as mais altas do mercado.

Obtenha seu link agora na OKEx!



Fonte: cointelegraph.com.br

Comments (No)

Leave a Reply