Snoop Dogg posta CryptoRasta no Twitter e NFTs do projeto brasileiro se esgotam em poucas horas

Era madrugada de 11 de outubro quando Cozomo de’ Medici – personalidade virtual de colecionador de arte digital do rapper norte-americano Snoop Dogg – postou um CryptoRasta no Twitter e incitou seus seguidores a postarem os seus nos comentários. 

DJ Marcus MPC, principal referência da cultura dos sound systems jamaicanos no Brasil e idealizador do projeto, contou ao Cointelegraph Brasil que Cozomo de’ Medici havia adquirido um NFT da coleção antes mesmo da revelação de que o rapper era a personalidade oculta por trás do perfil, mas a postagem no Twitter pegou a toda a comunidade dos CryptoRastas de supresa. O efeito foi fulminante e imediato, disse MPC:

O Cozomo de’ Medici já tinha um NFT dos CryptoRastas há umas 3 semanas, mesmo antes de relevação de que esse perfil era um alterego do Snoop Dogg. E a gente vinha trocando mensagens com ele no inbox. Ele disse que tinha adorado o projeto! Mas eu não sabia se ele ia um dia twittar sobre… Foi tudo bem orgânico… Naquela bela madrugada de domingo para segunda, ele fez um tweet super carinhoso, e o povo super engajou. Por uma acaso eu acordei no meio da madrugada e dei uma espiada na nossa comunidade do Discord, que sempre tem novidade 24 horas por dia e vi esse comentario: “Cozomo de’ Medici tweetou!”
A partir dai foi doideira… o projeto vendeu os “restantes” 6000 NFTs em horas. Antes do meio dia estava SOLD OUT !

Assim foi. Pela manhã, todos os NFTs da coleção que restavam por ser mintados já estavam espalhados pela criptosfera, esgotando os 10.220 CryptoRastas do primeiro drop do projeto brasileiro de tokens não fungíveis.

Saudações irmãos e irmãs! #CryptoRastas conseguiu! Todos os nossos NFTs originais foram mintados. Mas não há razão para desespero: você ainda pode conseguir um no mercado secundário ou aguardar o leilão dos artistas oficiais do CryptoRastas que sairão em breve. Muito amor!

No mesmo dia, o CryptoRasta #06807 foi vendido no mercado secundário por 6,9 ETH, o equivalente a R$ 136.000 – o mais alto valor pago por um NFT da coleção até hoje.

Uma comunidade rasta digital

Idealizado por MPC como um encontro da cultura jamaicana com a estética dos CryptoPunks, o CryptoRastas foi lançado no final de agosto. O preço para mintagem dos NFTs da coleção era de 0,05 ETH (R$ 1.050,00).

MPC conta que apenas uma parte dos NFTs foi mintada logo após o drop, e então, ele e a equipe que coordenam o projeto apostaram no fortalecimento da comunidade e no engajamento voluntário de personalidades do reggae mundial:

“Esse mercado funciona muito na base do hype. Então, nós tivemos um bom ‘drop’, onde vendemos 1/3 da coleção, depois foi esfriando. Continuamos o trabalho de forma orgânica mesmo, virou até o nosso lema e a comunidade abraçou. Muitos projetos de NFT apostam pesado em celebridades/influencers pagos,  que não têm nenhum envolvimento real com o projeto. Isso funciona pra muitos, mas eu achava que não era pra gente. Continuei o trampo no dia a dia e deu nisso: a consistência e a qualidade sobressairam.”

Roadmap

O próximo lance dos CryptoRastas prevê que ainda neste mês haverá o primeiro leilão dos avatares oficiais de 200 personalidades do reggae mundial diretamente envolvidas com o projeto. Entre eles há grandes lendas do gênero como o produtor Lee ‘Scratch’ Perry, que morreu exatamente no dia do drop, a dupla Sly & Robbie, o mago do dub Augustus Pablo, e artistas contemporâneos como Kabaka Pyramid e Jah9 e os brasileiros BNegão e Lei di Dai. 

Os novos NFTs serão lançados em lotes e o preço inicial de cada CryptoRasta será de 1 ETH (R$ 21.000). Em paralelo, um novo site irá ao ar oferecendo acesso exclusivo aos portadores de NFTs.

Para dezembro está previsto o maior festival de reggae realizado até hoje no metaverso no espaço exclusivo do Cryptorastas no Cryptovoxels e um airdrop exclusivo para a comunidade. Em janeiro será lançado o selo musical CryptoRastas para produção e lançamento de faixas originais cujos royalties serão compartilhados com todos os detentores de NFTs da coleção.

Além disso, MPC e sua equipe estão fechando parcerias com festivais de reggae de diversas partes do mundo nos quais a comunidade CryptoRasta terá direito a acesso VIP e a experiências exclusivas. A edição 2022 do Goa Sunsplash, que acontece na Índia, será o primeiro. E outras novidades ainda podem ser anunciadas, revelou MPC:

“O roadmap do projeto, hoje, na real é bem menor do que o que realmente queremos realizar, mas o que está previsto ali o ali está 100% garantido. Além disso, 
estamos produzindo muitas peças exclusivas e de tiragem limitada (roupa, tenis, shape de skate, etc) que só quem tem os NFTs terá acesso, através de um sistema de inovador que estou criando com o meu parceiro Tiago Yaak, que é o desenvolvedor responsável por todas as questões tecnológicas do nosso projeto.”

Atualmente, o preço base de um CryptoRasta no OpenSea está em 0,01 ETH (R$ 210), ainda bastante acessível a todos aqueles que quiserem fazer parte da maior comunidade rasta da criptosfera, ao mesmo tempo brasileira e global, como destaca MPC:

“Uma das coisas mais importantes nesse tipo de projeto de NFT é a comunidade que é criada. Tem sido algo realmente incrivel e muito mais potente do que eu esperava. Tem mais de 3.000 pessoas de toda parte do mundo que compraram esses NFTs e elas se comunicam entre si, principalemente pelo nosso Discord, mas também no Twitter. Virou uma grande familia, esses avatares ganharam vida. Muitas ações e ideias já estão começando a partir da própria comunidade.”

LEIA MAIS

Direcione seus links para OKEx em artigos, blogs e vídeos, ou coloque anúncio em seu site. O melhor programa de afiliados está na OKEx com comissões de 60%, as mais altas do mercado.

Obtenha seu link agora na OKEx!





Fonte: cointelegraph.com.br

Comments (No)

Leave a Reply