Sanções à Rússia e à Bielorrússia incluirão criptomoedas — diz Comissão Europeia

A Comissão Europeia esclareceu que os criptoativos estarão sujeitos a sanções adicionais contra a Rússia e a Bielorrússia em resposta ao conflito militar na Ucrânia.

Em um comunicado na quarta-feira (09/03), a Comissão Europeia disse que os estados membros concordaram em alterar os regulamentos com o objetivo de garantir “ainda mais efetivamente que as sanções russas não possam ser contornadas, inclusive através da Bielorrússia”. A comissão disse que os criptoativos se enquadram no escopo de “títulos transferíveis”, acrescentando que empréstimos e créditos fornecidos usando cripto não seriam permitidos como parte dessas medidas financeiras restritivas.

Estamos reforçando ainda mais a rede de sanções em resposta à agressão militar da Rússia contra a Ucrânia

• Listagem de 160 indivíduos: oligarcas, membros do Conselho da Federação Russa
• Setor bancário da Bielorrússia
•Exportação de tecnologia de navegação marítima para a Rússia
•Adição de criptoativos

— Ursula von der Leyen (@vonderleyen) 9 de março de 2022

A expansão das sanções segue a comissão que anunciou em fevereiro que removeria vários bancos russos da rede de pagamentos internacionais SWIFT – medidas que não especificavam como lidar com criptomoedas na época. O Comitê de Assuntos Econômicos e Monetários do Parlamento Europeu também está se preparando para realizar uma votação sobre uma estrutura regulatória para criptoativos na UE em 14 de março.

Tanto os Estados Unidos quanto a União Europeia sugeriram que estariam olhando para a Rússia potencialmente usando moeda digital para evitar sanções que alguns descreveram como “guerra econômica”. Na quarta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, assinou uma ordem executiva que exigirá que as agências governamentais coordenem e consolidem a política em uma estrutura nacional para cripto, bem como explorem o potencial lançamento de uma moeda digital do banco central – a ordem mencionou os riscos de contornar as sanções três vezes.

Além da ação dos legisladores, empresas privadas da cadeia de fast food McDonald’s a grandes empresas de cartão de crédito, incluindo Visa e Mastercard, anunciaram que reduzirão a escala na Rússia e na Bielorrússia ou interromperão completamente as operações nos dois países em resposta à situação com a Ucrânia. A exchange de criptomoedas Binance também disse na terça-feira (08/03) que não poderá mais receber pagamentos dos dois principais cartões de crédito emitidos na Rússia devido à decisão das empresas.

VEJA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br