Rinha de cachorros: quais as diferenças entre Shiba Inu e Dogecoin


Durante esta semana, uma briga entre dois cachorros grandes teve destaque no mercado de criptomoedas. Isso porque Shiba Inu (SHIB) e Dogecoin (DOGE), dois tokens que utilizam a representação do cachorro da raçShiba como símbolo, disputam pelo nono lugar do ranking de criptomoedas por capitalização de mercado. 

Para saber quem vai ganhar essa briga, você precisa entender a diferença entre esses dois tokens memes, que parecem fofos, mas mostram os dentes e latem alto quando o assunto é valorização.

Quanto já valorizou o token DOGE?

Dogecoin é uma criptomoeda que surgiu como uma brincadeira, em 2013, ganhando a atenção de investidores. Em 2021, segundo os dados do CoinGoLive, a Dogecoin (DOGE) esticou uma pernada de 9.944% de alta em um ano.  

A alta foi suficiente para destacar a moeda meme nos noticiários, especialmente após o surgimento de diversas histórias de pessoas que se tornaram milionárias da noite para o dia.

Neste momento a DOGE é negociada a R$ 1,44 após ter caído 0,46% em um dia, mas permanece em nono lugar no ranking de criptomoedas. 

Quanto valorizou o token SHIB? 

A criptomoeda Shiba Inu (SHIB), considerada uma versão paralela da dogecoin, disparou em valor de mercado e momentaneamente ultrapassou até mesmo a sua principal rival. Atualmente ela ocupa o décimo primeiro lugar do ranking, depois de ter percorrido lugares mais altos durante a semana passada.  

Em 2021, a criptomoeda chegou a valorizar 77.961.845%, segundo o CoinGoLive. Diferentemente da sua concorrente, SHIB avança mais de 15% em 24 horas e está a 35,44% do ATH alcançado no final do mês de outubro. 

Fonte: CoinGoLive.com.br

Diferença entre a rede do Dogecoin e Shiba Inu

A Dogecoin é uma criptomoeda de código-fonte aberto, ou seja, é possível que desenvolvedores e programadores acessem seu código para implementar melhorias. Ela é uma rede descentralizada e de ponto a ponto (P2P), portanto não há um servidor central regulamentando o seu funcionamento.

A rede blockchain do Dogecoin é baseada na Litecoin, que é o chamado “irmão mais novo” do Bitcoin. Ela funciona com o protocolo de consenso Proof-of-Work (PoW). 

Um de seus objetivos iniciais, de acordo com seu próprio criador, era facilitar o acesso à tecnologia das moedas digitais e criar um ativo que possuísse um valor acessível a todos.

Shiba Inu Coin, por outro lado, é um token baseado na blockchain da Ethereum com um mecanismo de prova de aposta (PoS) em vez de PoW. Portanto, Dogecoin é uma criptomoeda com seu próprio blockchain, enquanto Shiba Inu é um token ERC-20, que é um ativo digital emitido na rede blockchain Ethereum. 

Não apenas uma simples moeda meme, Shiba Inu tem um ecossistema completo, incluindo três tokens (SHIB, LEASH e BONE) e uma corretora descentralizada (DEX), ShibaSwap.

Você também pode apostar e trocar SHIB em outras corretoras descentralizadas, incluindo Uniswap, SushiSwap e 1inch.

Qual o limite da oferta de Dogecoin e SHIB?

A cada minuto, a rede da Dogecoin incentiva seus mineradores com 10.000 DOGEs – que continuam a aumentar a oferta.

Dogecoin não tem limite de oferta por quatro razões principais, sendo elas: desincentivar as pessoas de acumular, substituir moedas perdidas, recompensar os mineiros continuamente para manter a rede segura e manter as taxas de transação baixas.

A quantidade de SHIB, entretanto, ainda é muito maior, mas é limitada. Começando com um suprimento de 1 quatrilhão, o desenvolvedor do projeto travou 50% na Uniswap (para fins de liquidez) e, em seguida, enviou os outros 50% para o co-fundador da Ethereum, Vitalik Buterin, para custódia. 

Em maio de 2021, Buterin doou mais de 50 trilhões de moedas Shiba Inu, então avaliadas em mais de US$ 1 bilhão, para um fundo de socorro COVID-19 na Índia, quando o país estava se recuperando da variante delta do coronavírus. 

Pouco tempo depois, Buterin também “queimou” – ou retirou permanentemente de circulação – 40% do suprimento total de Shiba Inu para uma chamada carteira morta.

A rinha de cachorros continua  

Em 2013, a criptomoeda Dogecoin foi cunhada como uma piada zombando do frenesi especulativo em torno do Bitcoin. 

Então, em agosto de 2020, um desenvolvedor anônimo criou a moeda Shiba Inu, o mascote canino do Dogecoin. Em algum lugar ao longo do caminho, as piadas da internet se tornaram muito reais.

As duas “moedas meme”, como são chamadas, estão agora entre os dez maiores projetos cripto, com um valor somado de R$ 358,6 bilhões.

Os especialistas dizem que as moedas, apesar de não terem um propósito subjacente, estão acumulando valor com base apenas na demanda especulativa do mercado. Para o mercado financeiro, esse movimento não é novo e é chamado de “pump and dump” (do inglês, inflar e largar).

Leia também: Investidor compra 6 trilhões de SHIBA antes de pump de 200%, manipulação?

A própria corretora Binance aconselhou que entusiastas da Shiba Inu ficassem com um “pé atrás” em relação aos altos preços: “SHIB é um token relativamente novo, que representa um risco maior do que o normal e, sendo assim, provavelmente estará sujeito à alta volatilidade de preço após a listagem na Binance”.

Leia Mais: 

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br





Fonte: cointimes.com.br

Comments (No)

Leave a Reply