Por que o Polkadot ainda pode crescer 200% até o final do ano


Em uma semana dominada pelo Bitcoin (BTC) entre as 20 principais criptomoedas do mercado, os dois únicos outros tokens a registrarem ganhos de dois dígitos foram o Shiba Inu (Shib), com um empurrãozinho fundamental dos tweets de Elon Musk, e o Polkadot (DOT). 

Com aproximadamente 10% de valorização nos últimos sete dias à medida que se aproxima o fechamento de domingo, o Polkadot se credencia como um dos mais fortes candidatos a repetir os recentes ralis de alta de altcoins como Solana (SOL), Avalanche (AVAX) e Fantom (FTM).

Embora tenha atingido a sua alta histórica de US$ 49,69, em 15 de maio, o DOT parece ter definitivamente se recuperado do crash geral do mercado que veio logo em seguida e do recuo geral do mercado que marcou o mês de setembro.

No momento, o DOT está lutando contra uma forte resistência na faixa de US$ 38,00 e o rompimento dessa barreira será crucial para um novo rali de alta. No entanto, muitos analistas vêm destacando os fundamentos da rede para justificar o otimismo em relação ao Polkadot.

Gráfico diário DOT/USDT. Fonte: Trading View.

Vamos apresentar algumas razões que indicam que o Polkadot tem potencial para ser uma das próximas sensações do mercado de criptomoedas.

Entendendo a Polkadot

Imagine um futuro onde existam mais de mil blockchains, cada uma dedicada a um caso de uso específico. Por exemplo, uma blockchain otimizada para DeFi (finanças descentralizadas), outra para emissão e verificação de identidade descentralizada, outra para armazenamento de dados descentralizada, etc.
.
Agora imagine que todas essas blockchains são interoperáveis, o que significa que elas podem se comunicar – enviar tokens ou implantar contratos inteligentes, por exemplo. 

Até agora, a melhor solução da indústria blockchain para este problema tem sido o uso de pontes. Pontes são blockchains que estabelecem conexão com outras blockchains. Porém, como essa conexão não é nativa isso restringe as potencialidades das redes interligadas.

O Polkadot proporciona interoperabilidade contínua de múltiplas blockchains sem a necessidade de pontes ou intermediários. A conexão à rede interoperável da Polkadot se dá através de parachains, que nada mais são do que blockchains de primeira camada. O processo para a escolha das parachains que podem se conectar à rede Polkadot se dá através de leilões. 

Por enquanto, os leilões estão sendo feitos na Kusama, uma blockchain irmã da Polkadot. No momento, o 11º leilão está em andamento e o processo vem sendo bem sucedido, indicando que em breve os leilões das parachains da Polkadot poderão ter início. 

Quando isso de fato acontecer, certamente haverá um impacto sobre o preço do DOT. De acordo com informações de um vídeo do Coin Bureau, os leilões poderão “facilmente levar o DOT a novas máximas.”

O analista Benajamin Cowen compartilha compartilha a mesma opinião, conforme explicou em um vídeo postado no Youtube: 

“Eu acho que Polkadot é um grande projeto e ainda que tem um papel a cumprir neste ciclo. Novamente, não acho que este ciclo esteja quase acabando. Posso estar errado e teremos que dar uma olhada no mercado mais adiante, mas não acho que o pico do ciclo de mercado esteja chegando agora. Acho que temos um longo caminho a percorrer, e eu diria que Polkadot é uma das principais moedas do meu portfólio”.

Staking

Juntamente com o desenvolvimento do ecossistema, no momento, a taxa de staking do DOT está se mantendo estável em torno de 63,5%, de acordo com informações do site FXStreet. Historicamente, um alto percentual de tokens depositados travados no protocolo tende a atrair mais stakers e, consequentemente, desencadear valorizações consistentes dos respectivos tokens.

Fundos de hedge e capital de risco

Um levantamento da Messari, empresa de de análise de dados e pesquisa de criptomoedas e blockchain, sobre o primeiro semestre de 2021 mostrou que, excluindo Bitcoin e Ethereum, o Polkadot foi o ativo preferencial dos portfólios dos fundos de hedge e de capital de risco dedicados à indústria de criptomoedas.

Ativos digitais mais comuns nos portfólios dos fundos de hedge e de capital de risco. Fonte: Messari.

Perspectivas de preço para o DOT

O fato de o Polkadot ter mantido um percentual razoável de valorização em uma semana dominada pelo Bitcoin reforça o sentimento de que o DOT pode ser um dos principais beneficiários da tradicional rotação de capital que se segue a ralis de alta da principal criptomoeda do mercado, como apontou o Coin Bureau:

“Embora o Bitcoin esteja em destaque no momento, a rotação para altcoins está chegando. Quando isso acontecer, será o momento perfeito para os leilões de parachains do Polkadot, e não ficarei surpreso se for quando a primeira rodada começar. É muito provável que os desenvolvedores de Polkadot estejam apenas esperando o momento certo para fazer o anúncio. Agora, o lado bom disso tudo é que o DOT se manteve muito bem nos recentes movimentos do mercado em comparação com outras criptomoedas importantes.”

O analista Benjamin Cowen acredita que, no momento, o DOT está em acumulação, consolidando um padrão semelhante ao de sua ação de preço no final de 2020. Ele vislumbra uma valorização de até 200% para o token nativo do Polkadot:

““Minha especulação, por mais duvidosa que seja, é que este intervalo aqui é apenas uma simples reacumulação que nos levará inevitavelmente a níveis mais elevados. Eu também especularia que o próximo movimento deve ser capaz de nos fazer passar da marca de US$ 100.”

Entretanto, antes de retestar seu recorde histórico, o DOT tem que romper a resistência atual de US$ 38, 77, ou, na pior das hipóteses em caso de queda, precisa manter-se acima do suporte de US$ 32,15 representado pela média móvel exponencial de 20 dias, conforme apontou o analista do Cointelegraph, Rakesh Upadhyay.

No momento em que este texto está sendo escrito, o DOT está cotado a US$ 34,94, registrando uma queda de 3,8% nas últimas 24 horas, de acordo com dados do CoinMarketCap.

LEIA MAIS



Fonte: cointelegraph.com.br

Comments (No)

Leave a Reply