Parlamentares republicanos apresentam projeto de lei com foco em sanções e privacidade para CBDC da China

Nove senadores republicanos apoiaram uma nova lei destinada a direcionar a política das agências governamentais dos EUA em relação a preocupações de que o yuan digital da China possa ser usado para contornar sanções e comprometer informações pessoais dos usuários.

Em um anúncio de quarta-feira, o senador da Louisiana Bill Cassidy e a senadora do Tennessee Marsha Blackburn, apoiados por outros sete senadores republicanos, propuseram o Say No To the Silk Road Act (Lei Diga Não à Rota da Seda) – um projeto de lei que exigiria que certas agências governamentais informassem sobre a moeda digital do banco central da China, ou CBDC. Os dois senadores disseram estar preocupados com a vigilância digital e a privacidade de cidadãos e usuários estrangeiros devido à implantação da CBDC na China.

Caso o projeto de lei seja aprovado, o Secretário de Comércio e Representante Comercial dos EUA informará sobre os efeitos do yuan digital no comércio, bem como nas ações de fiscalização do comércio, enquanto o Departamento de Estado emitirá um aviso sobre a CBDC. O projeto de lei também incluiu requisitos para que o Escritório de Administração e Orçamento desenvolvesse diretrizes para agências que usam o yuan digital e que governos estrangeiros recebam assistência financeira para seus militares divulgarem se estavam usando a CBDC.

“Se não forem controladas, tecnologias como o yuan digital da China capacitarão a Rússia a evitar sanções globais a sistemas como o SWIFT e permitir que o PCC [Partido Comunista Chinês] continue a vigiar e ameaçar seus cidadãos”, disse Blackburn.

A moeda digital da China levanta suspeitas considerando a disposição histórica do PCC em controlar tudo. @MarshaBlackburn Say No to the Silk Road Act apresenta as ações a serem tomadas para melhor preparar e gerenciar os riscos associados à blockchain do PCC e ao yuan digital.

— Senadora dos EUA Cindy Hyde-Smith (@SenHydeSmith) 9 de março de 2022

Com a Rússia atualmente enfrentando sanções dos Estados Unidos e da União Europeia que ameaçam sua economia, alguns relatórios sugeriram que o país pode recorrer à China em busca de soluções, explorando sistemas de pagamento, incluindo o UnionPay. Muitos legisladores voltaram sua atenção para os ativos digitais por permitirem potencialmente que a Rússia evite essas medidas. Na quarta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou que assinou um decreto focado em estabelecer uma estrutura regulatória para criptomoedas – mencionando seu possível papel em contornar sanções.

Embora as políticas relacionadas a criptomoedas nos Estados Unidos nem sempre tenham seguido estritamente as linhas partidárias, os legisladores republicanos parecem estar liderando a acusação contra a CBDC da China, potencialmente desafiando o domínio do dólar. O senador Blackburn e a senadora de Wyoming Cynthia Lummis – também defensora do projeto de lei mencionado acima – escreveram uma carta em julho de 2021 pedindo às autoridades olímpicas que proíbam os atletas dos EUA de usar o yuan digital durante os Jogos de Inverno de Pequim. Os relatórios sugeriram que poucos atletas estrangeiros confiaram na moeda digital no evento, já que a Visa também disponível.

LEIA MAIS: 

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br