Moedas de privacidade sobem até 18% impulsionadas por guerra e projeto de lei de regulação de criptomoedas nos EUA


As chamadas moedas de privacidade (privacy coins), ativos digitais que utilizam técnicas criptográficas para preservar a identidade e a privacidade das partes envolvidas em transações de criptomoedas, se tornaram muito populares ainda nos primórdios do mercado cripto por supostamente apresentarem recursos adicionais de segurança em relação ao Bitcoin (BTC). No auge do ciclo de alta de 2017, Monero (XMR) e DASH estavam entre as 10 maiores criptomoedas em termos de capitalização de mercado.

Após renovarem suas máximas históricas em maio de 2021, as moedas de privacidade entraram em tendência de baixa, perdendo valor e, consequentemente, participação no mercado. No entanto, durante as últimas 24 horas, todas as cinco maiores moedas de privacidade em termos de capitalização de mercado acumulam valorizações expressivas na casa de dois dígitos. Monero (XMR), Zcash (ZEC) e Secret (SCRT) lideram os ganhos, com altas de 18%, 17% e 13%, respectivamente, de acordo com dados do CoinGecko.

Zcash e Monero utilizam uma técnica criptográfica chamada provas de conhecimento zero (zero knowledge), que permite que os usuários façam transações sem revelar detalhes sobre os endereços e identidades das partes envolvidas. Enquanto o Monero permite apenas transações privadas, o Zcash também permite transações públicas.

Embora não se possa afirmar com certeza absoluta quais são os fatores a impulsionar os recentes ralis de alta, dois desdobramentos da invasão russa à Ucrânia se apresentam como principais candidatos para justificar a ressurreição das moedas de privacidade.

Em primeiro lugar, o vazamento de detalhes de um projeto de lei a ser apresentado em breve no Congresso dos EUA pela senadora democrata Elizabeth Warren, inimiga declarada da indústria, despertou temores de que sejam impostas exigências de que as exchanges passem a apresentar “registros detalhados” ao Departamento do Tesouro dos EUA das identidades dos clientes e de transferências de criptoativos para carteiras digitais privadas. Realizar transações utilizando moedas de privacidade seria uma forma de usuários de criptomoedeas supostamente manterem-se fora do alcance da nova lei, caso ela venha a ser aprovada.

Warren está lançando seu mais novo ataque à indústria sob a justificativa de impedir que o governo e os cidadãos russos utilizem criptoativos para driblar as sanções econômicas impostas por governos ocidentais em decorrência da invasão da Ucrânia.

Falarei em breve com @Mitchellreports no @MSNBC sobre meu novo projeto de lei para garantir que as criptomoedas não sejam usadas por Putin e seus comparsas para minar nossas sanções econômicas. Espero que você acompanhem!

— Elizabeth Warren (@SenWarren)

Um segundo fator que supostamente estaria aumentando a demanda por moedas de privacidade seriam as restrições impostas pelo banco central da Rússia para compra e venda de moedas estrangeiras no país. Cidadãos russos poderiam estar recorrendo às moedas de privacidade para preservar o valor do seu dinheiro, uma vez que o rublo atingiu mínimas históricas em relação ao dólar desde que as sanções foram anunciadas, além de poderem transacioná-las livremente, em tese fora do cerco de vigilância do estado.

Um último fator, nunca totalmente desprezível em se tratando do mercado de criptomoedas, é a especulação financeira. Por exemplo, um trader conhecido como Depression BTC fez uma série de postagens no Twitter sobre lucros obtidos com alavancagem pesadas em posições compradas de XMR e ZEC.

day trade mais sólido que tive em algum tempo, comecei a construir uma posição comprada em $ZEC ontem na qual estou +20%

Em seguida, ansiava por $ XMR alguns minutos depois que todo o scamwick no binance retrocedeu para um rápido 10% +

Não quero realizar ainda, acho que isso pode realmente rodar e tenho boas entradas

— Depressão BTC (@depression2019)

 Mercado

Monero, a maior privacy coin em capitalização de mercado, com US$ 3,5 bilhões, subiu de US$ 164,97 para US$ 194,01 nas últimas 24 horas. Com uma capitalização de mercado de US$ 1,9 bilhão, o Zcash subiu de US$ 124,34 para US$ 143,47. E o Secret subiu de US$ 4,27 para US$ 4,86, com uma capitalização de mercado de US$ 793,7 milhões.

Desempenho de XMR, ZEC e SCRT nas últimas 24 horas. Fonte: Trading View

A valorização recente das moedas de privacidade é um indicativo de que os investidores podem estar se antecipando ao iminente cerco regulatório global que pode mudar o status legal das criptomoedas em um horizonte não muito distante, apesar da declaração da secretaria do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, que na terça-feira afirmou que a ordem executiva preparada pela administração de Joe Biden pode “resultar em benefícios substanciais para a nação, consumidores e empresas do setor”, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil recentemente.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br