Mineradoras de capital aberto nos EUA acumulam R$ 6 bilhões em Bitcoin


Algumas empresas de mineração de Bitcoin já cresceram a ponto de abrir capital em bolsa e, após isso, elas precisam reportar seus resultados. Algumas informações divulgadas são valiosas para os investidores de bitcoin.

Sabemos, por exemplo, que as mineradoras de capital aberto coletivamente acumulam mais de 20 mil bitcoins, o equivalente a 6 bilhões de reais. Esse fato acaba beneficiando a cotação da criptomoeda, pois a princípio são as mineradoras que adicionam liquidez ao mercado, mas o hold favorece um choque de oferta.

Segundo dados on-chain reportados pela Glassnode, cerca de 80% da oferta de bitcoin é guardada por holders de longo prazo. Isso significa que a maior parte dos bitcoins não estão à venda.

Com base em seus dados de produção mensal divulgados recentemente e coletados pelo The Block, a Riot, Marathon, Bitfarms, Hut8, Greenidge, Argo e HIVE mineraram um total de 6.463 BTC no terceiro trimestre, o que representou cerca de 7,5% do total de recompensas dos blocos de Bitcoin durante o período.

Em média, a produção de mineração de bitcoin do terceiro trimestre dessas mineradoras foi cerca de 82% maior do que os números do segundo trimestre, graças à expansão de seus equipamentos e à diminuição da competição dos mineradores chineses após a recente repressão do país.

Choque de oferta pode surpreender os investidores de Bitcoin

A dinâmica de oferta e demanda de um ativo escasso não é novidade para os bitcoiners. O limite de 21 milhões de unidades de BTC, bem como a emissão decrescente e programada do Bitcoin são usadas por analistas como argumento para comprar o ativo.

O modelo de previsão de preço mais conhecido entre os entusiastas é o Stock-to-Flow, também conhecido como modelo de taxa de escassez. Ele prevê um aumento no preço conforme os halvings diminuem o ritmo de entrada de novos bitcoins no mercado.

Stock-to-Flow
Modelo de previsão de preços S2F para o Bitcoin, fonte: LookIntoBitcoin

Segundo o stock-to-flow, proposto pelo analista de pseudônimo PlanB em janeiro de 2019, o bitcoin deve estar em cerca de US$ 80.000 ao final do ano.

Mas, o que nenhum modelo pode estar levando em consideração, segundo Michael Saylor, o CEO da MicroStrategy, é o fato de que a nova oferta pode ser segurada pelos mineradores, como está acontecendo.

“A Bitfarms depositou 96% de sua produção de BTC em custódia este ano, em vez de vendê-la no mercado aberto. Se outros mineradores fizerem o mesmo, stock-to-flow do Bitcoin vai para o infinito… Isso não é levado em consideração no modelo de ninguém. […]

Em setembro, a RiotBlockchain minerou 406 BTC, não vendeu nada de sua produção e encerrou o mês com 3.534 BTC em seu balanço. Os mineradores de #Bitcoin negociados publicamente não estão vendendo bitcoin, eles estão acumulando bitcoin. O jogo mudou.”

“Todos os seus modelos estão destruídos!”, diz o meme compartilhado por Saylor.

Leia mais:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br





Fonte: cointimes.com.br

Comments (No)

Leave a Reply