Impulsionado pelo DeFi, volume de criptomoedas da América do Norte aumenta 1.000% em um ano


A empresa de análise digital Chainalysis relatou que o crescimento do mercado de criptomoedas da América do Norte foi impulsionado pelo aumento da popularidade das finanças descentralizadas.

Em seu 2021 Geography of Cryptocurrency Report, Chainalysis disse que o volume mensal de transações de criptomoedas na América do Norte cresceu mais de 1.000% de julho de 2020 a junho de 2021. O volume mensal atingiu um pico de US$ 164 bilhões em maio de 2021 antes de cair para pouco mais de US$ 100 bilhões em junho.

De acordo com o relatório da Chainalysis, finanças descentralizadas, ou DeFi, foram em grande parte responsáveis ​​por a América do Norte continuar a manter sua posição como um dos maiores mercados de criptomoedas em todo o mundo. As transações DeFi representaram 37% do volume geral de transações da América do Norte de julho de 2020 a junho de 2021, com os residentes enviando cerca de US$ 276 bilhões em criptoativos para plataformas no espaço DeFi.

A região da Europa Central, do Norte e Ocidental foi a que mais enviou criptomoedas em geral – US$ 389 bilhões, cerca de 40% de seu volume total de transações durante o mesmo período. Chainalysis disse que as “baleias DeFi” foram responsáveis ​​por transformar a região na maior economia de criptomoedas do mundo, com a maioria das transferências de tamanho institucional indo para plataformas de finanças descentralizadas.

No entanto, o relatório disse que as transações DeFi da América do Norte foram lideradas por investidores de varejo no ano passado, com muitas transações abaixo de US$ 10.000. Uniswap foi a plataforma DeFi mais popular na América do Norte, com os usuários tendo enviado mais de US$ 100 bilhões em volume de transações entre julho de 2020 e junho de 2021.

“No momento, o DeFi é voltado para criptomoedas”, disse David Gogel, líder de crescimento do dYdX. “São pessoas que estão no setor há algum tempo e têm fundos suficientes para experimentar novos ativos.”

Além disso, o mercado de criptomoedas da Ásia Oriental está em declínio, provavelmente impulsionado pelas repressões regulamentares sobre à criptoeconomia na China e mineração na região. A Chainalysis relatou que o volume de comércio P2P na China caiu significativamente no último ano, classificando o país na 155ª posição em todo o mundo em comparação com a 53ª no ano anterior. Embora o Leste Asiático ainda tenha recebido US$ 591 bilhões em transações de criptoativos entre julho de 2020 e junho de 2021 – um crescimento de 452% ano a ano – a empresa rotulou a região como a de “crescimento mais lento” em sua análise.

“A mineração não é a única parte da economia de criptomoedas da China afetada pela repressão”, relatou Chainalysis. “O governo tomou outras ações, como fazer campanha contra a criptomoeda na mídia patrocinada pelo estado, colocar mensagens de alerta oficiais em aplicativos relacionados à criptomoeda e, potencialmente, apoiar empresas de mídia social para suprimir o conteúdo relacionado à criptomoeda.”

LEIA MAIS: 

Direcione seus links para OKEx em artigos, blogs e vídeos, ou coloque anúncio em seu site. O melhor programa de afiliados está na OKEx com comissões de 60%, as mais altas do mercado.

Obtenha seu link agora na OKEx!



Fonte: cointelegraph.com.br

Comments (No)

Leave a Reply