Ibovespa (IBOV) limita perdas com Powell, mas encerra sessão em queda por pressão das commodities – Money Times


Ibovespa, Ações, Mercados, B3
Commodities ditaram o tom do mercado de ações nesta quarta-feira (22) (Imagem: Tainá da Silva)

O Ibovespa (IBOV) encerrou esta quarta-feira (22) de carregada instabilidade com uma pequena desvalorização.

O principal índice da Bolsa brasileira abriu em forte queda hoje, pressionado pelas commodities, mas teve suas perdas limitadas após declarações do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell.

O Ibovespa teve desempenho negativo de 0,16%, a 99.522,32 pontos. Na mínima, o índice chegou a atingir 98.050,02 pontos. O volume financeiro no pregão somou R$ 23,7 bilhões.

3R Petroleum (RRRP3) e PetroRio (PRIO3) registraram as maiores perdas do setor de óleo e gás por conta da queda dos preços de petróleo. A commodity chegou a cair mais de 6% no dia.

Mineradoras e siderúrgicas também caíram na sessão, com CSN (CSNA3) sendo o destaque negativo. Os papéis da empresa recuaram 4,60%, a R$ 16,97.

Notícias que movimentaram o Ibovespa hoje

Nova queda do minério de ferro

Os preços do minério de ferro despencaram para o menor nível em 16 semanas nesta quarta.

O contrato de minério de ferro mias negociado na Bolsa de Dalian, para setembro, recuou 6%, a 709,50 yuanes (US$ 105,57) a tonelada, marcando a nona sessão consecutiva de queda.

O contrato chegou a cair para 698,50 iuanes, o menor nível desde 1º de março.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato para julho da commodity caiu 5,6%, a US$ 108,45 a tonelada.

Traders estão cada vez mais preocupados com o excesso de oferta de aço na China.

Cresce a preocupação quanto a um potencial colapso do consumo de aço no mercado chinês, visto que a recuperação da demanda não está acompanhando a oferta.

Falas de Powell

Nesta quarta, o presidente do Fed fez declarações para o Comitê Bancário do Senado.

Em discurso mais tranquilizador, Powell sinalizou que aumentos contínuos nas taxas de juros dos Estados Unidos serão apropriados, mas o ritmo dependerá da evolução do cenário econômico.

Powell afirmou que o banco central norte-americano está “fortemente comprometido” em reduzir a inflação, que está em seu maior nível em mais de 40 anos.

A autoridade do Fed também acabou reconhecendo que um ritmo acelerado de elevação de juros pode levar a uma recessão no país, algo que o mercado está especulando há semanas.

“Não é o nosso resultado pretendido, mas certamente é uma possibilidade e, francamente, os eventos dos últimos meses em todo o mundo tornaram mais difícil para nós alcançarmos o que queremos, que é inflação em 2% e ainda uma mão de obra forte”, comentou Powell, ao responder a senadora Elizabeth Warren.

Autoridades monetárias dos EUA anunciaram na semana passada uma elevação de 0,75 ponto percentual nos juros. Com isso, a taxa passou a ficar na faixa de 1,5-1,75%.

O aperto monetário – o maior desde 1994 – coloca a taxa de juros ao nível mais alto desde março de 2020.

O Fed também elevou suas projeções para a meta dos juros nos próximos anos por conta da inflação mais apertada.

A mediana da expectativa para a taxa básica de juros subiu para 3,4% até o fim de 2022 (contra 1,9% projetado em março).

Para 2023, a meta foi revisada para 3,8%, de 2,8% em março. A taxa estimada para o fim de 2024 é de 3,4%.

O Fed também revisou as estimativas para a inflação, que deve terminar o ano em 5,2%, acima da previsão de 4,3% em março.

Destaques da Bolsa hoje

BTG PACTUAL UNIT (BPAC11) avançou 5,55%, tendo de pano de fundo relatório do Itaú BBA afirmando que vê oportunidade de compra dos papéis após a queda acumulada neste mês, tendo em vista a perspectiva de bons resultados do segundo trimestre. Entre os bancos, ITAÚ UNIBANCO PN (ITUB4) cedeu 0,74% e BRADESCO PN (BBDC4) caiu 0,43%.

PETROBRAS PN (PETR4) perdeu 0,3%, com o papel ainda fragilizado por causa das discussões sobre a política de preços da companhia, com medidas potencialmente nocivas à estatal sendo aventadas. No setor, 3R PETROLEUM ON (RRRP3) caiu 6,7% e PETRORIO ON (PRIO3) caiu 6,42%, com queda dos preços do petróleo no exterior.

NATURA&CO ON (NTCO3) valorizou-se 3,8%, no segundo pregão de alta, após renovar mínima de fechamento desde setembro de 2018 na terça-feira. Após anunciar mudanças no comando na semana passada, a Natura&Co anunciou na noite da véspera emissão de quase R$ 1,9 bilhão em debêntures de sua subsidiária Natura Cosméticos para alongar sua dívida.

IRB BRASIL RE ON (IRBR3) despencou 10,6%, após reportar aumento no prejuízo para 92,7 milhões de reais em abril, com alta no índice de sinistralidade. Analistas do Citi chamaram atenção para o risco de que os resultados mensais negativos levem a problemas de capital e demandem novo aumento de capital pela resseguradora.

VALE ON (VALE3) cedeu 0,9%, conforme os contratos futuros de minério de ferro de Dalian caíram nesta quarta-feira para seu menor nível em 16 semanas, enquanto um movimento de vendas (sell-off) foi retomado em Cingapura, devido ao aumento das preocupações com excesso de oferta de aço na China. CSN MINERAÇÃO ON (CMIN3) perdeu 1,6%.

CSN ON (CSNA3) recuou 4,6%, tendo também no radar anúncio pela companhia de contratação de assessoria financeira para avaliar oportunidade de aquisição de participação na mineradora Samarco.

Com Reuters

Entre para o nosso Telegram!

Faça parte do grupo do Money Times no Telegram. Você acessa as notícias em tempo real e ainda pode participar de discussões relacionadas aos principais temas do Brasil e mundo. Entre agora para o nosso grupo no Telegram!



Source link