Guarde dinheiro para comprar Bitcoin em US$ 26.000, diz analista que acertou alta histórica de novembro


Desde o começo de 2022 o preço do Bitcoin (BTC) vem enfrentando um cenário de alta volatilidade, com seu valor chegando a ficar abaixo de US$ 33 mil e enfrentando uma forte resistência entre US$ 42 mil e US$ 45 mil.

No entanto, para Tasso Lago, gestor de fundos privados em criptomoedas e fundador da Financial Move, este momento de incerteza com relação ao valor do Bitcoin pode, em breve chegar ao fim, embora o pior cenário para o preço do BTC, segundo ele, seja uma queda até US$ 26 mil.

 

Lago foi certeiro no ano passado ao prever em novembro que o Bitcoin quebraria seu recorde histórico e ficaria muito perto de US$ 70 mil.

“Seguimos há 97 dias em lateralização praticamente na mesma zona. Lateralizações de mercado são os períodos mais chatos/turbulentos de operar. Mas, nesse período, tivemos alguns recuos para a faixa dos U$33000 que representaram oportunidades de compra para longo prazo. Atualmente, continuo vendo o pior cenário como U$26000, que seria a EMA200 no gráfico semanal. No geral, temos como principal desafio a zona dos U$45000 – U$49000”, aponta.

Ainda segundo ele, se o Bitcoin conseguir romper as zonas de resistência e permanecer acima dos US$ 50 mil estaremos mais próximos de uma nova onda altista apontando para os US$ 100 mil que já não é mais questão de “se vai chegar” mas de “quando vai chegar”

Ele também aponta que a dominância do Bitcoin tende a bater 47% e, com a dominância aumentando há uma maior probabilidade de termos um movimento altista para o Bitcoin enquanto as altcoins tendem a continuar sofrendo.

“Embora uma alta seja provável, tenha caixa para um eventual pior cenário do bitcoin também (26k usd). Nada impede de uma nova queda até la, embora os fundamentos estejam fortes”, finaliza.

Na mesma linha de Lago, os analistas da Passfolio apontam que o mercado vive um momento de medo extremo e que os investidores devem ficr atentos ao nível de US$ 40 mil.

“A consolidação da tendência de baixa em um curto prazo depende da média móvel exponencial de 20 dias (US$ 40.474) – se os preços subirem acima desse patamar pode significar um empurrão em direção aos US$ 47.000”, destaca.

Biden e ETFs podem ser o catalisador de uma grande alta

Ainda segundo a Passfolio um ponto que pode ser um grande catalisador de alta para o BTC é a aprovação de um ETF spot de Bitcoin, que segundo a empresa, tal aprovação pela SEC prejudicaria os lucros das exchanges, já que as taxas de ETF são geralmente mais baixas do que as taxas de negociação, o que, por sua vez, prejudicaria os retornos dos ETFs com exposição indireta a criptomoedas.

“Portanto, a aguardada aprovação de tal ETF provavelmente impactará todo o setor de investimentos em criptomoedas, e especialmente os produtos financeiros tradicionais que estão sendo criados para atender à demanda atual dos investidores”, destacou.

Já Mikkel Morch, diretor executivo da ARK36, aponta que a recente Ordem Executiva assinada pelo presidente dos EUA Joe Biden, mostra que a maior nação do mundo adotará um tom conciliador para o mercado e que quando efetivamente as regras forem anunciadas a tendência será uma nova alta para o Bitcoin.

“Espera-se que as agências federais – e especialmente a SEC – tomem nota desta orientação e ajam de acordo. Por exemplo, os investidores há muito manifestam interesse em um ETF de Bitcoin spot nos EUA. Sua aprovação pela SEC em um futuro próximo agora parece muito mais provável. Se isso acontecer, podemos ver outra vantagem explosiva no Bitcoin e no mercado de criptomoedas mais amplo”, disse.

Potencial das cripto é reforçado a cada novo acontecimento global

Jeff Watney, CEO da Radio CACA (RACA), também aponta que o momento atual de alta volatilidade só reforça o potencial das criptomoedas e de seu ecosisstema.

Ele destaca que há vários fatores que contribuem para o cenário atual, entre eles os desdobramentos do conflito incerto entre a Rússia e a Ucrânia. No caso de Biden, ele destaca que a Ordem Executiva reforça o poder das criptomoedas para transformar a sociedade.

“Outro fator que vem gerando alta volatilidade nos mercados de criptomoedas é o compromisso dos americanos em se reportar ao IRS. Após mais um ano de forte alta no mercado de criptomoedas, os investidores agora devem acertar contas com os reguladores e declarar seus ganhos. Muitos investidores usam seus fundos de criptomoedas para pagar seus impostos”, disse.

Já Marco Castellari, CEO da Brasil Bitcoin, aponta justamente que o conflito entre Rússia e Ucrânia é que pode desencadear umanova alta para o BTC, devido a desvalorização do rublo e as sanções impostas aos cidadões russos.

“Devido às sanções internacionais e desvalorização do rublo, o Bitcoin tende a ser cada vez mais utilizado pelos cidadãos da Rússia e de outros países de moedas fracas, o que certamente fará com que o principal criptoativo se estabeleça cada vez mais como uma reserva de valor”, disse.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br