Grupo responde na Justiça por tentativa de roubo de bitcoins por meio de grave ameaça em São Paulo



Quatro homens respondem por tentativa de roubo de bitcoins mediante grave ameaça na Justiça de São Paulo. O caso ocorreu em março do ano passado no bairro Belém, na cidade de São Paulo (entre o centro e zona leste), e agora a juíza Tatiana Franklin Regueira, da 9ª Vara Criminal da Capital, determinou que os réus respondam às acusações em até quinze dias.

O caso foi publicado na edição de quarta-feira (6) no Diário Oficial de São Paulo. O grupo de quatro homens, todos identificados, mais um outro do qual só se sabe o apelido (“Gugu”), ameaçou com arma de fogo um empresário, ordenando que entregasse o celular e transferisse bitcoins que supostamente teria.

O relatório encontrado no despacho da juíza não explica como, mas aponta que o roubo acabou não sendo consumado, dizendo que foi “por motivos alheios”.

Um dos acusados está preso e os outros três identificados pelo nome tem paradeiro desconhecido. De “Gugu” se sabe apenas o apelido.

A juíza assim determinou que após quinze dias, se não houver contestação da parte deles, irá dar continuidade ao julgamento e irá ouvir as testemunhas, a vítima e as autoridades policiais.

Os réus respondem pelos crimes descritos no artigo 158 do Código Penal, que estabelece pena de quatro a dez anos de prisão pelo ato de ameaçar com violência ou de forma grave alguém com o intuito de obter vantagem econômica.  

Criptomoedas e violência

Em julho deste ano, caso semelhante ocorreu na Grande São Paulo. A Polícia Militar de Carapicuíba prendeu seis pessoas envolvidas em um sequestro de uma chinesa que supostamente trabalha com criptomoedas. O caso foi registrado no 1º DP e segundo apurou o delegado de plantão, a motivação do crime teria sido por conta de um “desacordo comercial” e o “sumiço de US$ 300 mil em moedas virtuais”.

O caso foi relatado na manhã da ocorrência pelo Programa em Foco, no Facebook, cuja reportagem obteve acesso ao boletim de ocorrência 15639/21 do 1° DP de Carapicuíba. No documento, os policiais de plantão relataram que uma mulher de origem oriental foi abordada por dois dos indivíduos quando estava dentro de uma loja do McDonald’s localizada no centro da cidade.

Ela então foi arrastada para dentro de um carro, que mais tarde a polícia verificou ser blindado, assim como um outro veículo que deu apoio à ação criminosa. Avisados, os PMs da Rocam e 5°BAEP, começaram a busca pelos dos veículos na região e os localizou próximos à divisa do município vizinho, Osasco, onde foram abordados.

Conforme consta no documento da polícia, três dos seis suspeitos também são de origem chinesa, assim como a vítima, que inclusive teve dificuldades em se comunicar com os policiais.



Source link

Comments (No)

Leave a Reply