Grande crítico das criptomoedas surpreende e anuncia planos de lançar “dólar tokenizado”



O economista Nouriel Roubini, que se tornou famoso por odiar criptomoedas, começou a trabalhar em um token que ele define como “um dólar mais resiliente”.

Roubini e sua equipe na Atlas Capital Team LP disseram que reconhecem que o status de moeda de reserva do dólar americano pode estar em risco porque o país “imprime dinheiro demais e os oponentes começam a se livrar do dólar”, reiterando as preocupações com a inflação.

Atlas Capital, a qual Roubini cofundou e virou economista-chefe há dois anos, irá se unir ao Mysten Labs, desenvolvedora Web 3 apoiada pelo fundo Andreessen-Horowitz (a16z), para desenvolver a tecnologia para o “United Sovereign Governance Gold Optimized Dollar” — ou “Dólar de Soberania e Governança Unida e Otimizado por Ouro”, em tradução literal.

“Nosso objetivo é criar uma reserva global de valor”, disse Reza Bundy, cofundador e CEO da Atlas, à Bloomberg. “Será algo similar a um substituto de [títulos do] Tesouro ou um ativo digital que possua recursos de pagamento”.

Além de apenas criar uma moeda à prova de inflação, Roubini também está interessado em colocar um ativo estável na mão de mais pessoas ao redor do mundo.

“Existe uma oportunidade de inclusão financeira”, disse Roubini em entrevista à Bloomberg, “onde [pessoas] não têm exposição ao dólar e precisam de um valor portátil e estável que substitua o valor em declínio de sua própria moeda local”.

E apesar de detalhes técnicos serem escassos, conforme a Atlas Capital afirmou, em um comunicado, que não tem certeza como seriam moedas digitais emitidas por bancos centrais (ou CBDCs, na sigla em inglês), a empresa está certa de que “o futuro do dinheiro é digital e está distante do dinheiro em espécie (cédulas e moedas)”.

Roubini vira a página

É surpreendente ver Roubini ter uma mudança tão brusca de opinião, pois passou anos publicamente criticando o bitcoin (BTC), o ether (ETH) e a tecnologia blockchain, afirmando que “não são melhores do que uma planilha”.

O economista até chegou a apresentar um discurso de 37 páginas sobre suas opiniões anticripto durante uma audiência do comitê bancário do Senado Americano em 2018.

Naquele mesmo ano, ele publicou um artigo argumentando que CBDCs iriam destruir criptomoedas, afirmando que não são “escaláveis, baratas, seguras ou descentralizadas”.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.



Source link