Governo federal zera cobrança de imposto de importação em equipamentos de mineração de Bitcoin

Por meio de uma decisão da Câmara de Comércio Exterior do Ministério da Economia publicada nesta terça-feira (10) no Diário Oficial da União (DOU), o Governo Federal zerou a cobrança de alíquota de importação de equipamentos utilizados na mineração de Bitcoin (BTC). 

Altera para zero por cento as alíquotas do Imposto de Importação incidentes sobre os Bens de Informática e Telecomunicações que menciona, na condição de Ex-tarifários, diz a Resolução GECEX Nº 339. 

Os equipamentos responsáveis pela atividade de mineração e que trabalham com o algoritmo SHA-256 são especificados no item 34 do anexo 2 da Resolução: 

Servidores dedicados à mineração de criptomoedas de algoritmo SHA256, com eficiência energética medida a 25 graus Celsius igual ou menor 32 J/TH (joules/terahash).

O SHA-256 é um algoritmo criado pela Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) que condensa qualquer sequência de caracteres de qualquer tamanho em um hash de 256 bits, uma sequência de números. 

Como o hash é definido aleatoriamente, o desafio dos mineradores é justamente a descoberta da combinação de caracteres responsável pela criação de um determinado hash por meio da colocação de cada palpite no SHA-256 para verificação da saída do hash. 

No caso de acerto e desbloqueio do próximo bloco da blockchain, um novo Bitcoin terá sido criado. Em relação à dificuldade, o software é ajustado em seu nível de dificuldade para a extração de um novo bloco a cada 10 minutos.  

No início de abril, o Governo Federal também zerou a cobrança de imposto de importação até 2025 para carteiras de Bitcoin, como a Ledger e a Trezor, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

 

LEIA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br