Goldman Sachs rebaixa ações da Coinbase para ‘venda’


As ações da Coinbase Global Inc. (COIN) foram rebaixadas por analistas do Goldman Sachs depois que a queda dos preços das criptomoedas afetou os negócios subjacentes da exchange, ressaltando os desafios impostos pelo mercado em baixa.

O motivo do rebaixamento decorre da “contínua queda nos preços das criptomoedas”, disse o analista do Goldman William Nance em nota obtida pela Bloomberg. O analista disse que a Coinbase “precisará fazer reduções substanciais em sua base de custos para conter a queima de caixa resultante à medida que a atividade de comércio de varejo seca”.

De acordo com a Bloomberg, a Coinbase ainda tem 20 recomendações de compra, 6 retenções e 5 classificações de venda em 27 de junho. As ações com classificação de compra estão na lista de recomendações dos analistas. Espera-se que as ações com classificações de retenção tenham um desempenho aproximadamente igual ao mercado mais amplo e as recomendações de venda são chamadas para liquidar um ativo.

As ações da Coinbase caíram nos últimos sete meses. Fonte: TradingView.

A Coinbase começou a ser negociada na bolsa de valores Nasdaq em abril de 2021 e rapidamente excedeu seu preço de referência de pré-listagem, chegando a US$ 381. Nesses níveis de preço, o COIN tinha uma capitalização de mercado totalmente diluída de quase US$ 100 bilhões. No entanto, desde novembro, o COIN está em uma espiral descendente, caindo 84%, para menos de US$ 58 por ação. As ações caíram 8% na segunda-feira (27/06), arrastando seu valor de mercado para menos de US$ 15 bilhões.

A liquidação das ações da Coinbase ocorreu em sintonia com a queda dos preços das criptomoedas. Desde o pico de cerca de US$ 69.000 em novembro de 2021, o Bitcoin (BTC) caiu quase 70%.

Além do preço de suas ações em colapso, a Coinbase foi forçada a demitir cerca de um quinto de sua equipe e chegou a rescindir ofertas de emprego. O CEO Brian Armstrong disse que a probabilidade de recessão pode prolongar o chamado “inverno cripto” e levar a um longo período de condições adversas de mercado.

Conforme relatado pelo Cointelegraph, a agência de classificação de crédito Moody’s recentemente rebaixou o rating corporativo da Coinbase para Ba3 de Ba2. Como observou a Moody’s, o modelo de receita da Coinbase está vinculado aos volumes de negociação, que secaram nos últimos meses devido ao êxodo em massa de traders de varejo.

VEJA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br