FBI trabalha com a Europol para prender gangue de ransomware, US$ 1,3 milhão em criptomoedas apreendidas


Um ataque coordenado envolvendo a Europol, a Interpol e o Federal Bureau of Investigation (FBI) dos EUA levou à prisão de dois operadores de ransomware “prolíficos” supostamente responsáveis por pedidos de resgate de até 70 milhões de euros. Além disso, foram apreendidos US$ 1,3 milhão em criptomoedas.
Operadores de ransomware presos, cripto apreendidos
A Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) anunciou segunda-feira:
Dois prolíficos operadores de ransomware suspeitos de realizar uma série de ataques, exigindo resgates de até 70 milhões de euros [$81 million], foram presos na Ucrânia.
As prisões seguiram “um ataque coordenado entre a Gendarmerie Nacional francesa (Gendarmerie Nationale), a Polícia Nacional ucraniana (Нацональна полццця України) e o Federal Bureau of Investigation (FBI) dos Estados Unidos, com a coordenação da Europol e da Interpol”, explicou a Agência europeia de Cooperação para a Aplicação da Lei (Europol). As prisões ocorreram em 28 de setembro.
As autoridades realizaram sete buscas na propriedade. Eles apreenderam US$ 375.000 em dinheiro, dois veículos de luxo no valor de 217.000 euros e US$ 1,3 milhão em criptomoedas.

Europol detalhado:
O grupo do crime organizado é suspeito de ter cometido uma série de ataques direcionados contra grandes grupos industriais na Europa e na América do Norte a partir de abril de 2020.
“Os criminosos implantariam malware e roubariam dados confidenciais dessas empresas, antes de criptografar seus arquivos”, continuou a Europol. “Eles então continuariam a oferecer uma chave de descriptografia em troca de um pagamento de resgate de vários milhões de euros, ameaçando vazar os dados roubados na dark web caso suas exigências não fossem atendidas.”
O que acha desse ataque coordenado? Deixe-nos saber na seção de comentários abaixo.



Fonte: theblockcrypto.com

Comments (No)

Leave a Reply