Especialista que acertou em cheio queda do Bitcoin para US$ 18 mil indica 'hora certa' para comprar e ganhar 500%


Especialista que indicou compra do Bitcoin em US$ 18 mil agora destaca o momento certo para lucrar até 500% no mercado de criptomoedas

No começo da segunda quinzena de junho, o Bitcoin despencou dos US$ 30 mil para US$ 22 mil, em boa parte influenciado por uma série de eventos negativos que têm atingido diversos players e plataformas  relacionadas a aluguel e empréstimo de criptomoedas.

Porém, na esteira desses eventos, o mercado passou por novas liquidações nos últimos dias e a cotação da principal criptomoeda do mercado chegou ficou abaixo dos US$ 18 mil dólares e, embora no começo da semana tenha voltado para US$ 20 mil, pouco tempos depois, o BTC caiu novamente para US$ 19 mil.

“Além das notícias negativas envolvendo diversos players da indústria, especula-se que alguns veículos de investimento tenham tido resgates significativos na última semana,  algo que teria trazido um fluxo vendedor adicional ao mercado ”,  avalia Guilherme Rebane, Head of Latam da OSL, plataforma de ativos digitais.

Segundo Rebane, ainda existem riscos associados a alguns nichos de players da indústria, algo que pode seguir trazendo um tom negativo ao mercado, mas os fundamentos continuam sólidos, “Não se trata de uma crise de confiança na classe de ativos”, afirma.

Na mesma linha de Rabane, o analista Tasso Lago, gestor de fundos privados em criptomoedas e fundador da Financial Move, aponta que os fundamentos de longo prazo do Bitcoin são sólidos e que o momento atual pode ser uma boa oportunidade para traders e holders.

Lago foi certeiro na semana passada ao indicar a compra de Bitcoin em US$ 18 mil quando o criptoativo ainda estava sendo negociado acima de US$ 20 mil.

“Com isso, ajustei minha perspectiva de compra nos U$20.000 para buscar comprar ali na zona dos U$18.000. Nessa região temos a média MA 200 semanal na região dos U$22.000, que é um excelente suporte pra semana”, destacou na semana passada.

Hora certa para comprar e ganhar 500%

Agora o analista destaca que após o Bitcoin ter perdido a EMA+Ma200 no gráfico semanal, há um cenário muito incerto no curto prazo.

“No H4 estamos no nível de retração de 50% de Fibonacci, que é uma zona de suporte para o movimento. Olhamos em direção ao fundo, que está nos U$18.000. Mercado segue dando oportunidades para shorts, porém sem grande volume ainda, o que é natural após a queda”, apontou.

Desta forma, segundo ele, o movimento atual é uma ótima oportunidade tanto para holders como para traders.

“Preferimos operações curtas e montagem de HOLDs nesse momento, com visão de longo prazo. Hoje qualquer aporte de HOLD pode rentabilizar em 500%+ seu capital no próximo ciclo de alta. O ideal é mesclar holds e trades, trades rentabilizando seu caixa para aumentar seus retornos de longo prazo. Paciência é necessária até um mercado mais eufórico”, finalizou.

4 criptomoedas para ficar de olho

Já Lucas Schoch, CEO e fundador da Bitfy, destacou 4 altcoins que conseguiram ignorar a baixa do Bitcoin e imprimir até 47% de valorização enquanto os touros do BTC lutam para manter o criptoativo acima de US$ 20 mil.

Abrindo a lista do especialista está a WAVES com uma valorização de 47% nos últimos sete dias. Segundo ele, a criptomoeda está intrinsecamente envolvida na guerra entre Ucrânia e Rússia, mantendo sempre uma subida e queda estável em sua valorização desde o início do conflito.

Já em segundo lugar ele aponta a Uniswap, que ganhou popularidade na data de seu lançamento em novembro de 2018, graças ao fenômeno DeFi e o aumento associado na negociação de seus tokens.

“O Uniswap, possibilita seu swap baseado em Ethereum, e permite aos seus usuários fornecer liquidez para obter renda passiva ou na troca entre vários ativos, e nesta semana está valorizando o equivalente a 39%”, aponta.

O analista também está de olho na Elrond, criptomoeda que teve sua rede principal lançada recentemente, em julho de 2020, e figura entre os principais ativos do mercado DeFi.

A sua plataforma foi criada com objetivo de ser uma solução para os problemas de escalabilidade de outras blockchains, oferecendo mais velocidade nas transações através do sharding, uma espécie de fragmentação de banco de dados para permitir o processamento de múltiplas transações paralelas ao mesmo tempo.

A rede possui o token nativo EGLD, que é utilizado para pagar taxas de rede, staking e recompensa aos seus validadores de bloco, e o projeto se descreve como um ecossistema de tecnologia para internet, aglutinando fintech, DeFi e IOT.

“Seus desenvolvedores, supostamente afirmam que sua plataforma de contratos inteligentes é capaz de realizar 15.000 transações por segundo, e nestes últimos sete dias o ativo valorizou em alta de 34%”, destaca.

Fechando a lista de Schoch está a memecoin Shiba Inu que foi criada anonimamente em agosto de 2020 sob o pseudônimo de “Ryoshi”. A memecoin rapidamente ganhou valor à medida que uma comunidade de investidores foi atraída pelo charme da cripto combinada com as manchetes e tweets de personalidades do mercado de criptomoedas.

“Nesta última semana a moeda vem obtendo alta de 28%, muitos analistas têm a perspectiva de que a grande alta já aconteceu, mas nunca se sabe onde a volatilidade pode levar este ativo”, finaliza.

LEIA MAIS



Fonte: cointelegraph.com.br