Diretor do Nubank fala sobre criptomoedas em evento do BC e questiona poder de destruição do setor de DeFi

Em evento sobre o Real Digital promovido pelo Banco Central do Brasil, o diretor do Nubank, Bruno Magrani, questionou se as finanças descentralizadas poderão destruir o sistema financeiro tradicional.

O Cointelegraph publicou quando o Banco Central anunciou o convite para Nubank e Febraban, para debater emissão, queima, distribuição e custódia do Real Digital, que é versão digital da moeda nacional que o BC pretende lançar, em fase de testes, já no ano que vem.

Segundo a reportagem publicada no Yahoo Finanças, o Diretor do Nubank destacou aspectos das criptomoedas que o Bacen não pode ignorar ao lançar Real digital:

“Estamos presenciando com toda ação ao redor de criptoativos um momento que parece muito importante, não só do ponto de vista da tecnologia, mas também das finanças. Conversando com pessoas, a impressão que nos dá sobre o momento que nós vivemos com inovações em criptoativos é que estamos novamente em 1999, nos idos de 2000, em que a gente começou a ver a ascensão da internet comercial e consolidação dos primeiros modelos de negócios de empresas de tecnologia.” 

De acordo com a notícia, Bruno acredita que o setor de DeFi pode causar um grande abalo no sistema financeiro tradicional e gerar uma “destruição criadora”, em que modelos de negócios não vingam, mas abrem espaço para outros se desenvolverem. 

“O que a gente está olhando em criptos de maneira geral pode ser um destes momentos. A pergunta que fica é: o que significa para nós que estamos no setor financeiro? Será que o DeFi vai ser essa onda de destruição criadora que vai afetar o sistema bancário? Ou será que o sistema financeiro tradicional vai poder absorver essa onda de inovações e se reinventar para continuar se mantendo com papel relevante?” 

Bruno também lembrou das stablecoins:

“Eu acho que o Banco Central tem aqui uma oportunidade única de não ignorar este movimento que tem acontecido das finanças descentralizadas, mas sim de se abrir e interoperar com esse mundo e levar para esse mundo regulações e garantias que são importantes para as pessoas que têm utilizado dessas tecnologias hoje em dia.” 

O Cointelegraph publicou quando o Banco Central anunciou o convite para Nubank e Febraban, para debater emissão, queima, distribuição e custódia do Real Digital que é versão digital da moeda nacional que o BC pretende lançar, em fase de testes, já no ano que vem.

Como o Cointelegraph publicou, a movimentação de criptomoedas por brasileiros tem ganhado destaque e chamado a atenção do poder público.

Só para ser ter uma ideia, o Fluxo de criptomoedas de brasileiros alocadas no exterior salta 145% em 2021 e acende alerta no Banco Central.

O montante aportado em 2021 representa 36,8% do estoque total já alocado pelos brasileiros na história.

LEIA TAMBÉM:

Direcione seus links para OKEx em artigos, blogs e vídeos, ou coloque anúncio em seu site. O melhor programa de afiliados está na OKEx com comissões de 60%, as mais altas do mercado.

Obtenha seu link agora na OKEx!



Fonte: cointelegraph.com.br

Comments (No)

Leave a Reply