Deputado do NOVO diz que relatório que prevê regulamentação das criptomoedas pode trazer burocracias à compra e venda de criptoativos


O deputado Gilson Marques, do partido NOVO, de Santa Catarina, criticou o relatório aprovado em comissão da Câmara dos Deputados, que regula as criptomoedas. 

Defensor das criptomoedas, o deputado disse que um dos pontos negativos do texto é o que “equipara empresas que vendem criptomoedas às corretoras, aos bancos e instituições financeiras para fins de cumprimento da lei de lavagem de dinheiro.”

Na visão do deputado, “isso significa trazer uma tonelada de burocracias e limitações à compra e venda de criptomoedas, como, por exemplo, informar ao COAF toda operação de seus usuários, que excedam limite estipulado.”

Ele citou ainda outros dois pontos negativos na visão do parlamentar, como a previsão de “enviar ao estado toda identificação de seus clientes” e “obter autorização prévia antes de poder operar criptomoedas”.

A declaração foi dada na página pessoal do deputado no Instagram.

imagem reprodução

Na publicação, ele diz:

“Foi aprovado na comissão [da Câmara], o relatório que regula as criptomoedas. Tá, mas isso é bom? Claro que não!! Dentre muitos pontos negativos, ela equipara empresas que vendem criptomoedas às corretoras, aos bancos e instituições financeiras para fins de cumprimento da lei de lavagem de dinheiro. Isso significa trazer uma tonelada de burocracias e limitações à compra e vendas de criptomoedas, como, por exemplo:

1 – informar ao COAF toda operação de seus usuários, que excedam limite estipulado.

2 – enviar ao estado toda identificação de seus clientes.

3 – obter autorização prévia antes de poder operar criptomoedas.

Além desses, outros pontos burocratizam e dificultam quem deseja comprar criptomoedas. Este péssimo projeto está pronto para ir à plenário e vocês podem contar comigo, porque irei trabalhar contra este absurdo que aumenta a burocracia e diminui a liberdade.”

O Cointelegraph publicou quando a Comissão, que vai regulametar criptomoedas no Brasil, aprovou o relatório que tipifica crimes de fraude e pede registro de exchanges.

Relatório aprovado cita Febraban e diz que o poder executivo terá a competência de regular o mercado de criptoativos.

Esta não foi a primeira vez que o deputado Gilson Marques falou sobre criptomoedas em suas redes sociais.

Em 23 de setembro, o deputado já havia publicado um vídeo “em defesa das criptomedas”, como ele mesmo disse.

Na imagem do perfil do Deputado no twitter e na imagem de divulgação do vídeo no Instagram, o deputado Gilson Marques, de Santa Catarina, aparece com os olhos vermelhos, assim como o Deputado do Rio Grande do Sul, Fabio Ostermann, que também aderiu à moda dos olhos de laser do Bitcoin.

Imagem reprodução

Como surgiram os ‘olhos de laser’ do Bitcoin?

Os olhos de laser que os deputados têm colocado em fotos pessoais surgiram como um meme, assim como muitas outras coisas na comunidade de criptomoedas.

Porém, este não foi um meme aleatório, criado somente com a intenção de divertir, mas um meme programado e desenvolvido por uma “Meme Factory”, segundo revelações da Nasdaq.

O criador do meme foi supostamente um indivíduo que atende pelo pseudônimo de Chairforce que revelou em um artigo que tudo começou em fevereiro deste ano quando o preço do Bitcoin oscilava em torno de US$ 42 mil.

“(naquela época) A Meme Factory ™ está fazendo o que fazemos de melhor, meme’n Bitcoin. É nessa hora que Pedro pede que alguém o ajude com um meme. Ele queria olhos de laser colocados em um canguru para dar a seu meme um pouco mais de energia”, disse. (nota da “Meme Factory” não existe)

Atendendo ao pedido do companheiro, Chairfoce diz que logo depois começou a colocar olhos de laser em todos seus perfis com a frase: “Quando chegar o dia em que teremos que ir para uma guerra agressiva … Nós decretamos olhos de laser!”

E então foi lançada uma espécie de campanha (#LaserRayUntil100K) entre os criadores do meme para que os olhos de laser fossem incorporados em todos os perfis indicando apoio ao Bitcoin e sua escalada de preço.

“Esta foi a primeira vez que esta hashtag foi compartilhada. Então Marcus sugeriu que, quando o preço atingir US $ 50.000, a campanha devia começar com força e então começamos a preparação criando nossos memes com antecedência e esperamos que o preço atingisse a linha inicial de $ 50.000. Procurei uma pessoa que não fazia parte do The Meme Factory e conversei com o perfil American HODL, contamos o plano e ele disse ‘Estou dentro!’. O alicerce foi estabelecido”, revelou.

Então, segundo ele, em 16 de fevereiro a campanha começou oficialmente e em menos de 72 horas ganhou força com membros do congresso, celebridades e uma imensa maioria de investidores de varejo do Bitcoin usando olhos de laser que também tiveram cobertura da grande mídia dos EUA nos principais noticiários do horário nobre.

“O resto da história, bom você já sabe”, finalizou

LEIA TAMBÉM

Direcione seus links para OKEx em artigos, blogs e vídeos, ou coloque anúncio em seu site. O melhor programa de afiliados está na OKEx com comissões de 60%, as mais altas do mercado.

Obtenha seu link agora na OKEx!





Fonte: cointelegraph.com.br

Comments (No)

Leave a Reply