Crypto.com dá aos usuários de países excluídos uma semana para pagarem empréstimos


A Crypto.com está dando aos usuários de países restritos de seu programa de empréstimos até 15 de março para reembolsar seus empréstimos em criptomoedas.

A empresa atualizou a lista de países restritos para incluir os Estados Unidos, o Reino Unido e outros 38. Usuários de países europeus, como Alemanha, Suíça e Reino Unido, compartilharam e-mails da empresa sobre a data de encerramento do empréstimo. Vale ressaltar que alguns desses usuários que não possuem empréstimos de criptomoedas na plataforma também receberam os e-mails.

De acordo com a nova política, se os usuários não pagarem seus empréstimos até 15 de março, suas garantias serão vendidas e as posições de empréstimo serão fechadas pela exchange. A Crypto.com não respondeu aos pedidos de comentários do Cointelegraph até o momento de publicação deste artigo.

A mudança repentina de política deixou os clientes da Crypto.com angustiados e incrédulos, com muitos alegando que a recente ostentação da exchange em anúncios e marketing começou a afetar seu balanço. O alarde de marketing agressivo da exchange no ano passado gerou muita desconfiança, já que a empresa, ao contrário de muitos outros unicórnios cripto, não levantou muito capital dos investidores.

UMA THREAD SOBRE @cryptocom @cryptocomcs @Kris_H

Parece que a ostentação no marketing está começando a afetar o balanço

Eu tenho uma boa quantidade de #XRP – com certeza não onde minhas *BAGS* estão, mas… pic.twitter.com/quLEKNiAEK

— XRPGLOBAL (@xrp_ninja) 8 de março de 2022

O orçamento de marketing da Crypto.com, que inclui milhões gastos com endossos de celebridades, compra de arenas e muito mais, tem sido um tópico de discussão na internet há muito tempo. No entanto, a mudança repentina em sua política de empréstimos só tornou a teoria mais proeminente.

Os produtos de empréstimo de criptomoedas estão sob escurtínio regulatório há mais de um ano, com várias empresas de criptoativos recebendo um aviso de violação de segurança dos respectivos reguladores estaduais. A Gemini e a Celsius ofereceram produtos de empréstimo que foram investigados pela Comissão de Valores Mobiliarios (SEC) dos EUA em janeiro, enquanto a BlockFi recebeu uma multa de US$ 100 milhões por oferecer produtos de empréstimo de criptomoedas não registrados em fevereiro.

Reportagem em colaboração com Brian Quarmby.

LEIA MAIS: 

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br