Crypto.com cria NFTs a partir da energia liberada na pista do 1º GP de Miami de Fórmula 1

A primeira edição do Grande Prêmio de Miami de Fórmula 1, que aconteceu na tarde deste domingo (8), foi marcada pela transformação de diversos momentos da corrida em tokens não fungíveis (NFTs), criados a partir de sensores espalhados pela pista, responsáveis por captar a energia liberada pelos carros a cada fração das 57 voltas. A iniciativa foi da exchange de criptomoedas Crypto.com, patrocinadora do GP. A competição inspirou ainda a criação da galeria Kinetica, concebida por oito artistas locais, responsáveis por representar a pista. No asfalto, Max Verstapen venceu a competição e subiu ao pódio ao lado de Charles Leclerc, na segunda colocação, e de Carlos Sainz Jr., em terceiro lugar. 

Volta 20, tenha a chance de ganhar uma das 57 voltas se inscrevendo, publicou a exchange no Twitter aos seus dois milhões de seguidores.

Uma das propostas da exchange, relacionadas ao engajamento com os fãs, foi a criação de NFTs gerados em tempo real pela velocidade, som e dados dos carros no GP de Miami. Segundo a empresa, os NFTs foram criados com expressões visuais únicas a partir da captura da energia cinética liberada em cada uma das 57 voltas, sendo que os dados da corrida foram misturados aos dos sensores.

Kinetica, a primeira galeria NFT do mundo alimentada pela energia liberada durante a corrida. 

Os postulantes aos tokens precisaram se inscrever até a primeira hora do domingo, dia da corrida, para concorrerem aos criptoativos, concedidos dentro de uma semana após a prova. Na ocasião a Crypto.com também sorteou ingressos para o GP do Texas, além de distribuir um filtro no instagram aos participantes.

Fornecer maneiras únicas e inovadoras de se envolver com a tecnologia Web3 é essencial para o que fazemos na Crypto.com. Nossa ativação no Grande Prêmio Miami de Fórmula 1 Crypto.com. é realmente inovadora ao dar vida à tecnologia, engenharia e experiência da corrida, criando NFTs exclusivos de dados e fontes de energia em tempo real. Estamos muito empolgados em dar aos fãs e entusiastas de NFT a oportunidade de ganhar uma peça única de arte, esporte e história da tecnologia, disse o CEO e cofundador da Crypto.com Kris Marszalek.

Para o diretor de Marketing da Crypto.com, Steven Kalifowitz, a Galeria Kinetica é verdadeiramente notável, tanto visualmente quanto tecnologicamente, ao dar vida ao Grande Prêmio Miami da Fórmula 1 Crypto.com. 

Através da Galeria e da experiência, estamos oferecendo aos fãs uma maneira totalmente nova de experimentar eventos ao vivo, esportes e NFTs, disse.

Ainda durante o GP de Miami, outra exchange de criptmoedas, a FTX, promoveu ações de engajamento através de NFTs em parceria com a equipe Mercedes-AMG Petronas. Mas os investimentos das exchanges no esporte não param por aí, a ByBit, por exemplo, anunciou recentemente um aporte de US$ 150 milhões na equipe  de Fórmula 1 Red Bull Racing e na última semana fechou um acordo de patrocínio ao MIBR, uma das maiores equipes de eSports do Brasil.

A Binance, maior exchange global de criptomoedas, patrocinadora da equipe da Alpine, de Fórmula 1, anunciou nesta segunda-feira (9) que fechou um contrato com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e se tornou patrocinadora cripto oficial do Campeonato Brasileiro de Futebol, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

 

LEIA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br