Coinbase rastreará transações de clientes holandeses fora da exchange

Em uma nova postagem no blog publicada na quinta-feira (23/06), a Coinbase diz que, a partir de segunda-feira (27/06), todos os seus clientes na Holanda precisarão preencher os novos requisitos Conheça-Seu-Cliente, ou KYC, ao transferir ativos digitais para endereços de carteira que não são baseados na exchange. Isso inclui fornecer o nome completo do destinatário, a finalidade da transferência e o endereço residencial completo do destinatário. As transferências entre contas Coinbase não são afetadas pela nova regra.

A exchange observou que a mudança afetará apenas os usuários da Coinbase na Holanda e está sendo implementada para cumprir os regulamentos de ativos digitais do país. As carteiras sem custódia estão sujeitas à Lei de Sanções de 1977 do país, que exige que os provedores de serviços financeiros, como exchanges de criptomoedas, verifiquem a identidade das pessoas ou entidades jurídicas com as quais mantêm uma relação comercial. A lei entrou em vigor para impedir a transferência de ativos financeiros para fins como lavagem de dinheiro ou financiamento do terrorismo.

No início deste mês, Pieter Hasekamp, ​​diretor do Bureau Holandês de Análise Econômica, pediu que a Holanda proibisse o Bitcoin e que o país estava atrasado na tentativa de conter seu hype cripto. Enquanto isso, os reguladores do país alertaram que os ativos digitais não são adequados como meio de pagamento nem como meio de investimento.

Em março, a Coinbase anunciou que rastrearia transações fora da plataforma no Canadá, Singapura e Japão, citando a conformidade regulatória com as jurisdições locais. Os usuários canadenses precisariam fornecer as informações dos destinatários mesmo ao transferir fundos entre suas próprias carteiras de criptomoedas, embora todos esses requisitos de KYC sejam isentos para transações abaixo de US$ 801. Enquanto isso, os usuários japoneses e Singapurianos precisam fornecer detalhes da transação para cada transação fora da plataforma sem limite mínimo.

VEJA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br