CEO da Binance negociou compra do Chelsea, atual campeão do mundial de clubes da FIFA

O CEO da Binance Changpeng Zhao abriu negociações com representantes do magnata russo Roman Abramovich, para adquirir o controle do Chelsea, atual campeão do mundial de clubes da Fifa, mas acabou desistindo de efetivar a transação, informou reportagem da agência Reuters publicada na quarta-feira, 8.

De acordo com uma fonte ouvida pela Reuters, o interesse teria partido do CEO da Binance. Changpeng Zhao chegou a conversar com executivos do Raine Group, banco de investimentos norte-americano que está negociando a venda do Chelsea com possíveis interessados, mas preferiu não encaminhar o negócio por entender que administrar um clube de futebol não está entre as suas prioridades no momento.

Caso a compra fosse efetivada, a Binance potencialmente se tornaria alvo de novos questionamentos por parte das autoridades financeiras britânicas, as quais já demonstraram ter diversas reservas com relação à forma como a exchange conduz os seus negócios no país.

Vende-se o campeão mundial

O tradicional clube inglês foi posto a venda após a efetivação das sanções impostas ao governo da Rússia e aos empresários próximos do presidente Vladimir Putin em decorrência da invasão russa à Ucrânia. Embora tenha negado manter relações pessoais ou mesmo institucionais com Vladimir Putin, Abramovich optou por abrir mão do controle do clube em benefício de seus torcedores, jogadores e demais funcionários.

Além do CEO da Binance, o bilionário americano Todd Boehly, que possui participações em clubes das ligas profissionais norte-americanas de baseball e de basquete, e o empresário suíço Hansjorg Wyss teriam se associado para fazer uma oferta pelo controle do Chelsea. A informação, no entanto, não foi confirmada pela dupla.

Já o lutador de MMA Conor McGregor manifestou publicamente seu interesse em adquirir o clube inglês, mas não se sabe se ele chegou a fazer uma proposta oficial aos representantes de Abramovich.

De acordo com a reportagem, o magnata russo pretende obter US$ 4 bilhões com a venda do Chelsea e espera concluí-la dentro de um mês. Abramovich, que comprara o Chelsea há 19 anos por US$ 185 milhões, prometeu doar o montante arrecadado com a venda para as vítimas do conflito na Ucrânia.

Embora Changpeng Zhao tenha declinado do negócio envolvendo o Chelsea, a Binance vem investindo fortemente em marketing esportivo com foco no futebol desde a metade do ano passado. A exchange de criptomoedas acaba de patrocinar a Copa Africana de Nações, realizada no começo deste ano em Camarões, e é patrocinadora oficial da Lazio, da Itália, e do Porto, de Portugal, além de ser a emissora dos fan tokens oficiais de ambos os clubes.

No Brasil, a Binance mantém contratos de patrocínio com o Santos Futebol Clube e com a Federação Paulista de Futebol.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br