Catalunha está construindo seu próprio metaverso, diz ministro da inovação


O diretor-geral de inovação da Catalunha, Daniel Macro, discutiu alguns dos principais esforços que o governo realizou e trabalhou para tornar a região um centro digital em uma entrevista exclusiva com o editor-chefe do Cointelegraph, Alex Cohen. Os comentários de Macro se deram durante a Convenção Europeia de Blockchain (EBC) 2022.

Macro disse que a pandemia do COVID-19 nos últimos dois anos realmente ajudou a propagar a ideia da economia digital, que faz parte da economia principal. Ele continuou citando o exemplo da Europa que passou a digitalizar o acordo de energia e vários outros acordos digitais.

Relacionado: Meta começará a testar NFTs nos Stories do Instagram com realidade aumentada

Macro assumiu o cargo de diretor da Estratégia de Governo SmartCatalonia em 2014, supervisionando a iniciativa de tornar a Catalunha um “País Inteligente” de destaque no cenário global. E com o advento da tecnologia blockchain e do metaverso, o ministro está trabalhando para criar uma economia totalmente digital inspirada no mundo físico.

Ele revelou que o governo está trabalhando para construir um metaverso catalão chamado Cataverse. Ele explicou:

“O Cataverse estará ligado à língua catalã e à cultura catalã. É isso que queremos ter neste metaverso, que entidades catalãs que estão fazendo coisas pela cultura possam fazer isso no metaverso.”

O ministro catalão da Inovação passou a esclarecer os planos do governo de tornar Barcelona o centro digital. Ele disse que muito dependeria do talento e que o governo aprovou várias políticas e programas universitários para cultivar esse talento entre os jovens. Ele disse:

“Temos políticas muito fortes para gerar talentos que são da universidade, mas também estamos capacitando muito programas como boot camps e outras atividades porque precisamos de perfis diferentes.”

Ele acrescentou que o governo está tentando obter a mistura de ambos, ou seja, cultivar novos talentos e atrair mais negócios com um ambiente de trabalho amigável.

O ministro, quando questionado sobre projetos de blockchain com os quais os turistas podem interagir em Barcelona, ​​citou o exemplo de um projeto focado em saúde pessoal e alguns outros baseados em transporte público.

LEIA MAIS: 

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br