Cardano Summit 2021: o que foi discutido sobre o futuro da ADA



No último fim de semana do mês de setembro aconteceu o Cardano Summit 2021, uma conferência anual de integração da comunidade Cardano. O evento foi um híbrido entre sessão virtual e física em várias localidades (NY, Miami, Wyoming, Londres, Berlim e Cidade do Cabo). Charles Hoskinson e os outros líderes da blockchain apresentaram novas informações gerais sobre o ecossistema, parcerias e atualizações futuras.

Este também foi o mês de conclusão do Hard Fork Alonzo, que trouxe a possibilidade de programação de contratos inteligentes na Cardano. Dando sequência a essa importante atualização, foram anunciados novos acordos de cooperação com o objetivo de expandir a adoção e utilização da rede.

De acordo com Frederik Gregaard, a Cardano pretende fornecer as ferramentas críticas necessárias ao desenvolvimento dos limiares tecnológicos da sociedade atual. As parcerias anunciadas visam o crescimento da rede através da implementação em campos estratégicos, como mudanças climáticas, NFTs, Finanças Descentralizadas (DeFi) e identificação digital.

A seguir, cobriremos os destaques da Cardano Summit 2021.

Registros de verificação de reflorestamento

A Cardano fechou parceria com a empresa de reflorestamento global Veritree, responsável pela verificação de plantio de árvores e recuperação de áreas degradadas. Os registros passarão a ser gravados na blockchain, de forma que as entidades que fizerem uso da plataforma da Veritree terão acesso a um relatório online transparente, imutável e auditável.

Além disso, a parceria foi celebrada com o lançamento da campanha Cardano Forest. A comunidade está convidada a fazer doações à Veritree usando a criptomoeda ADA, de forma que o valor arrecadado será utilizado para o plantio da primeira “Floresta Cardano”. Os doadores receberão tokens de certificação, com acesso a informações detalhadas sobre todas as árvores que serão plantadas em 2022.

Plataforma de esportes eletrônicos Rival

A Cardano também anunciou a parceria com a Rival, uma gigante dos games e eSports. O objetivo é a criação de marketplaces autônomos de NFTs, recompensas para fãs, entre outros.

Espera-se facilitar a criação e distribuição de NFTs, a troca por produtos físicos e o gerenciamento de royalties na plataforma da Rival. Dentre os clientes usuários dessa plataforma, temos grandes nomes como o Seattle Seahawks da “National Football League” (NFL), o Detroit Pistons da “National Basketball Association” (NBA) e Aston Villa e Watford, da “English Premier League” (EPL).

Parceria com a UBX

A Cardano assumiu novas estratégias para aumentar o volume de atividades DeFi dentro da blockchain, iniciando uma colaboração com a fintech UBX. A empresa é derivada da UnionBank e lançou recentemente seu próprio pool de staking público com Cardano. Dessa forma, os usuários da UBX já podem receber recompensas por colaborar na proteção e operação da blockchain.

Parceria com AID:tech

A AID:tech fornece soluções baseadas em identificação para finanças, pagamentos e seguros, tudo através de blockchain. A colaboração entre a AID:tech e a Cardano promete aumentar a eficiência da equipe responsável pela criação de credenciais verificáveis, para o gerenciamento seguro de identidade e propriedade.

Também possibilitará o processamento de altos volumes de transações de forma confiável, permitindo que clientes e usuários façam pagamentos e desembolsos mais rapidamente.

Emurgo e os investimentos em DeFi, NFTs e conteúdo educacional

A Cardano investirá 100 milhões de dólares (USD) em finanças descentralizadas (DeFi), tokens não fungíveis (NFTs) e iniciativas educacionais.

A manobra será feita através da Emurgo, uma venture capital da própria Cardano. Ken Kodama, CEO da Emurgo, afirmou no último domingo que o investimento tem como objetivo estimular e acelerar ainda mais o crescimento do ecossistema Cardano.

Em um anúncio publicado posteriormente no Twitter, ele anunciou que uma operação dedicada será criada em 2022, com oportunidades em fundos de investimento.

Também foram divulgados investimentos na Adanian Labs, uma empresa pan-africana tech venture incubadora de startups, com foco em blockchain, IA e afins. A missão do grupo é estabelecer na África 300 empresas tech de alto impacto comercialmente viáveis até 2025.

Cardano e Chainlink

Foi anunciada também, durante o summit, uma integração entre a Cardano e a rede Chainlink. A Chainlink fornece oráculos descentralizados, uma tecnologia responsável por tornar seguras e confiáveis as trocas de dados entre as blockchains e o mundo real.

A integração dos oráculos será indispensável para os desenvolvedores durante a criação dos novos contratos inteligentes da Cardano, seja para a criação de aplicativos de finanças descentralizadas (DeFi) ou de outros dApps que dependam de gatilhos ou inputs oriundos do mundo real.

O chefe de parcerias blockchain na Chainlink Labs, Niki Ariyasinghe, comentou que o grupo possui um grande respeito pelo ecossistema Cardano, a equipe técnica por trás do projeto e a natureza colaborativa da comunidade.

Sobre o autor

Fares Alkudmani é formado em Administração pela Universidade Tishreen, na Síria, com MBA pela Edinburgh Business School, da Escócia. Naturalizado Brasileiro. É fundador da empresa Growth.Lat e do projeto Growth Token.



Source link

Comments (No)

Leave a Reply