Bitcoin e Ethereum caem 30% em meio ao caos do colapso da Celsius


O crash das criptomoedas desta semana é uma cena ainda em andamento, com a capitalização total de mercado (market cap) de todos os ativos de blockchain encolhendo para cerca de US$ 844,5 bilhões, um nível nunca visto desde o início de 2021.

O Bitcoin (BTC) caiu bem abaixo de US$ 20 mil, tendo perdido um terço de seu valor nos últimos sete dias. O Ethereum (ETH) também está no fundo do peço, descendo abaixo do patamar de US$ 1 mil, uma queda de 32% ao longo da semana.

Outras criptomoedas líderes que tiveram quedas de 30% ou mais esta semana incluem Monero (XMR), que caiu quase 33%, para US$ 110, Cronos (CRO), que caiu 30%, para US$ 0,10, e Polygon (MATIC), que caiu 34%, para US$ 0,35.

Cada uma das 30 maiores criptomoedas, com exceção das stablecoins, caíram porcentagens de dois dígitos desde o dia 11.

O Tether passou um tempo no sábado (18) sendo negociado um pouco abaixo de sua indexação em US$ 0,9988. Neste domingo, (19) a paridade já estava restabelecida.

Queda da Celsius

O colapso da Celsius – que bloqueou todos os saques e retiradas de sua plataforma – pode ter catalisado caos do mercado nesta semana, porque ocorreu apenas um mês após o derretimento de outro importante projeto DeFi: Terra.

Para entender como eles se comparam, basta olhar para os modelos de negócios: Celsius oferece mais de 7% de retorno para bloquear stablecoins como USDC e Tether, 7,25% para Polygon, 6,25% para Bitcoin e 6% para Ethereum. O protocolo então empresta seus tokens agrupados a taxas mais altas.

Agora, a stablecoin atrelada ao dólar da Terra, UST, chegou a zero no mês passado depois que seu principal caso de uso – obter rendimentos de 20% na Anchor – foi comprometido pela incerteza do mercado. Uma saída em massa se seguiu, levando bilhões de UST a serem queimados para cunhar o LUNA a uma taxa muito rápida para o algoritmo de indexação.

Embora a Celsius não tenha entrado em colapso tão rapidamente quanto a Terra, muitos fundos fugiram: no primeiro semestre de 2022, a quantidade total de ativos digitais bloqueados no protocolo encolheu de cerca de US$ 24 bilhões para US$ 12 bilhões.

Na quarta-feira (15), o CEO da Celsius, Alex Mashinsky, em apuros, quebrou um silêncio de três dias para tentar dar alguma força para a comunidade de Celsius, mas não deu pistas sobre quando os usuários poderiam sacar fundos novamente

@CelsiusNetwork team is working non-stop. We’re focused on your concerns and thankful to have heard from so many. To see you come together is a clear sign our community is the strongest in the world. This is a difficult moment; your patience and support mean the world to us. — Alex Mashinsky (@Mashinsky) June 15, 2022

Inverno prologado

Na quinta-feira (16), um reportagem do The Wall Street Journal sugeriu que os principais investidores da Celsius não estão preparados para resgatar a empresa.

Houve também conversas em todo o setor sobre um “inverno cripto prolongado”. A BlockFi, rival da Coinbase e da Celsius, está reduzindo sua força de trabalho em até 20%.

Enquanto isso, a Binance garante que está contratando .

*Traduzido com autorização do  Decrypt.com .
O post Resumo da semana cripto: Bitcoin e Ethereum caem 30% em meio ao caos do colapso da Celsius apareceu primeiro em Portal do Bitcoin .



Fonte: theblockcrypto.com