Binance vai suspender negociação com o yuan chinês da plataforma P2P em dezembro


A Binance está tomando mais medidas para cumprir com a repressão da China às criptomoedas com novas restrições no continente.

A bolsa de criptomoedas Binance anunciou oficialmente na quarta-feira (13) que a empresa retirará o yuan chinês (CNY) de sua plataforma de negociação peer-to-peer em 31 de dezembro.

Além de encerrar pares de negociação de yuans, a Binance continuará restringindo ainda mais o acesso à sua plataforma para usuários da China continental, introduzindo novas medidas para as contas vinculadas à região. A Binance limitará especificamente essas contas ao modo “somente saque”, limitando as transações a saques, resgates e encerramentos de posições.

A Binance enfatizou que a empresa “se retirou do mercado continental chinês em 2017” e não tem se envolvido em negócios de câmbio na região desde então. A bolsa disse que os usuários baseados na China não conseguiram acessar o Binance desde a saída.

Apesar de ter saído do mercado chinês em 2017, a bolsa de criptomoedas Binance ainda não suspendeu as negociações envolvendo a moeda nacional chinesa em sua plataforma.

“A Binance não possui operações de câmbio ativas na China. Também podemos confirmar que os registros de telefones celulares estão bloqueados e que o aplicativo Binance não está disponível para download pelos consumidores da China ”, disse um porta-voz da Binance ao Cointelegraph.

“Também demos um passo adicional para remover os pares de negociação CNY e restringir os serviços na Binance P2P a todos os usuários baseados na China”, acrescentou o representante.

A notícia chega semanas após o governo chinês anunciar outra grande proibição de cripto no final de setembro, com várias autoridades estaduais unindo forças para combater a adoção de criptomoedas no país. Uma série de grandes empresas de cripto foram forçadas a realocar ou redirecionar alguns de seus serviços.

Huobi, uma das maiores bolsas de cripto do mundo, é uma empresa cuja receita provavelmente será afetada pela nova proibição chinesa.

“Devido a razões históricas, temos uma certa proporção de nossa base de usuários na China continental. A desativação das contas de usuários da China continental terá um certo impacto na receita da empresa no curto prazo”, disse um porta-voz da Huobi ao Cointelegraph em 28 de setembro.

“Os negócios diversificados da Huobi fora da China atingiram quase 70% em termos de volumes de trade”, acrescentou o representante.

VEJA MAIS:



Fonte: cointelegraph.com.br

Comments (No)

Leave a Reply