Biden pump faz o Bitcoin perder (-6,72%) o que conseguiu ganhar no dia anterior


  • Bitcoin retrocede -6,72% em 24 horas após Biden assinar ordem executiva;
  • Petróleo tipo Brent salta +4,56%, enquanto Senadores brasileiros tentam frear a alta no preço da commoditie

Nesta quinta-feira (10) o Bitcoin (BTC) voltou a ser negociado próximo do nível de US$ 39.000. Em geral, o mercado de criptomoedas perdeu cerca de US$ 100 bilhões em valor desde ontem. 

Confira no Resumo de Mercado de hoje os detalhes do programa de subsídio, que é avaliado pelo governo federal na tentativa de evitar um aumento no preço dos combustíveis e teria um custo de cerca de R$ 20 bilhões.

Análise técnica do Bitcoin

Nesta manhã, o preço do $BTC marca o padrão Bart clássico, de acordo com a análise do CryptoPotato. 

Ontem, o preço saltou de cerca de US$ 39.000 para mais de US$ 42.000 em um grande aumento causado principalmente pelo lançamento da tão esperada ordem executiva sobre ativos digitais que precisava ser assinada pelo presidente dos EUA.

A própria ordem executiva detalhou um futuro em que cidadãos e autoridades podem se beneficiar das criptomoedas, mas em um ambiente controlado e regulamentado pelo estado.

Biden assinou hoje o que ontem havíamos chamado de aceno regulatório. No entanto, o texto foi mais amigável do que o previsto, e isso resultou em um considerável pump no mercado.

O rápido avanço em 24 horas se transformou em perdas. Consequentemente, o $BTC marcou um padrão técnico Bart clássico nos gráficos e voltou para onde estava sendo negociado, como visto neste gráfico ilustrativo abaixo:

Padrão técnico Bart clássico $BTC - Fonte: CryptoPotato
Padrão técnico Bart clássico $BTC – Fonte: CryptoPotato

Flutuações nos preços das commodities 

Na manhã desta quinta-feira, os mercados europeus e índices futuros dos EUA operam em baixa à medida que os preços das commodities esfriaram na sessão anterior.

Investidores seguem monitorando a guerra na Ucrânia e as flutuações nos preços das commodities.

  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,63%;
  • Nikkei (Japão), +3,94%;
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +1,27%;
  • Petróleo tipo Brent, a US$ 116,21 o barril,+4,56%;
  • Ibovespa fechou aos 113.900 pontos, + 2,43%.

No epicentro das tensões políticas brasileiras, o Senado adiou pela terceira vez a votação do PL dos combustíveis para frear alta nos preços. 

O programa de subsídio, que é avaliado pelo governo federal na tentativa de evitar um aumento no preço dos combustíveis, tem a intenção de gastar R$ 20 bilhões no período de 3 meses.

O governo federal ainda não colocou o projeto para votação, contudo, o tema em princípio deve ser retomado na sessão desta quinta-feira.

Os cálculos são feitos pelas equipes política e econômica, que se reuniram novamente para decidir que medidas adotar diante da elevação do barril do petróleo diante do conflito entre Rússia e Ucrânia. O prognóstico chegou a apontar uma subida de preço da gasolina para R$ 10, mas os políticos querem evitar isso a qualquer custo.

Miriam Leitão analisou a pressão para que a Petrobras mude a política de preços. Ela explicou que “só tem solução difícil, solução que custa caro” e complementou que “as soluções que parecem fáceis, estão erradas”.

O governo fala em congelar o preço via Petrobras. Mas se fizer isso, ele corre o risco de desabastecer o mercado nacional, já que 30% dos produtos que entram no Brasil vêm dos importadores que não são a estatal, são independentes. 

Outra solução é o governo compensar a Petrobras e os importadores. Isso custa cerca de R$ 12 bilhões por mês, segundo a XP Investimentos, para compensar uma defasagem em torno de 40%, como se estima atualmente. Se durar seis meses, por exemplo, custará R$ 72 bilhões, uma montanha de dinheiro.

Coinbase e MicroStrategy driblam o Biden pump

Nesta manhã, algumas empresas relacionadas ao mercado de criptomoedas e blockchain, mas que são negociadas em bolsas de valores tradicionais tiveram um aumento nos preços depois que o mercado recebeu a ordem executiva de Joe Biden de braços abertos.

A Coinbase subiu +10,5% no fechamento do mercado, enquanto as ações da MicroStrategy do evangelista do Bitcoin Michael Saylor registraram um ganho de +6,4%, de acordo com o Investing.com.

Os fundos negociados em bolsa (ETFs) relacionados ao mercado de criptomoedas também desfrutaram da confiança renovada, com o ETF ProShares Bitcoin Strategy ganhando +10% e o ETF Valkyrie Bitcoin Strategy fechando +10,3%.

Isso acontece logo após Biden se posicionar a favor da regulação desse setor. Assim como no Brasil, as empresas americanas também querem dormir com o regulador

Conforme explicou Jerry Brito, o diretor executivo da CoinCenter, em uma publicação no Twitter: “Portanto, o Coin Center espera se envolver com as várias agências agora encarregadas de estudar e planejar as questões nas quais passamos quase uma década trabalhando, além de se envolver com propostas legislativas de líderes sérios no Congresso.” 

O resultado das principais altcoins nas últimas 24 horas é o seguinte: Ethereum (-5,40%), Binance Coin (-4,25%), Terra (-0,28%), Ripple (-2,28%), Solana (-6,39%), Cardano (-4,72%),  Avalanche (-6,39%), Polkadot (-4,70%), Dogecoin (-5,29%) e Shiba Inu (-5,57%).

De acordo com o CoinGoLive, a capitalização de mercado de todos os ativos cripto chegou a cerca de US$ 1,82 trilhões nesta quinta-feira.

Acompanhe as notícias do mercado cripto nas redes | Telegram | Twitter | FacebookInstagram | do Cointimes e tenha um ótimo dia de negociações.

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.





Fonte: cointimes.com.br