Após anos vista como cara, WEG (WEGE3) vira indicação de compra do BTG; ações disparam – Money Times


Weg
Destaque de alta hoje, o papel da WEG subiu 5,56%, cotado a R$ 24,10 (Imagem: WEG/Divulgação)

As ações da WEG (WEGE3) encerraram em forte alta nesta segunda-feira (20), após o BTG Pactual elevar a recomendação para compra.

Destaque de alta hoje, o papel da companhia subiu 5,56%, cotado a R$ 24,10.

Além da mudança de recomendação, o BTG apresentou um novo preço-alvo estimado de R$ 40 para 2023, o que implica um potencial de valorização de 70% em relação à cotação do último fechamento.

Essa é a primeira recomendação de compra do BTG para o nome, cuja ação faz parte da cobertura do banco há anos. Para os analistas, a WEG tem uma das melhores histórias de criação de valor dentro do mercado de ações brasileiro.

“Os fundamentos estão mais fortes que nunca, refletindo sua impressionante entrega durante a pandemia e reforçando seu modelo de negócios à prova de crise”, afirmam Lucas Marquiori, Fernanda Recchia e Aline Gil, analistas do BTG que assinam o relatório divulgado nesta segunda.

Ação para “todos os tipos de clima”

Na avaliação do BTG, a WEG é uma ação defensiva, boa para os momentos de incerteza do mercado.

O banco chama atenção para a resiliência dos negócios, com manutenção de crescimento saudável e boas margens. Analistas destacam que a WEG está alavancando seu processo de produção verticalmente integrada para ganhar participação de outros produtores que se apoiam pesadamente em fornecedores terceirizados.

Além disso, a companhia começou a operar em outras regiões promissoras, como Índia e Turquia. A expansão das operações nesses mercados deve suportar o crescimento contínuo no mercado externo, avaliam Marquiori, Recchia e Gil.

Por dentro das tendências

A WEG tem uma “característica única”, afirma o BTG. A companhia está exposta a várias tendências de longo prazo na indústria manufatureira global.

O banco citou as quatro principais tendências do setor que o modelo de negócios da WEG consegue aproveitar:

  1. eficiência energética;
  2. energias renováveis;
  3. digitalização; e
  4. mobilidade elétrica.

O movimento de sustentabilidade global tem impulsionado a procura por fontes de energia mais “verdes”, como solar e eólica.

A WEG já está colhendo os frutos dessa tendência. No início do ano, a companhia anunciou a assinatura de um contrato de turbinas eólicas junto com a CGT Eletrosul.

O acordo de R$ 2,1 bilhões contempla 72 turbinas com capacidade de 4,2 MW e reforça a posição cada vez mais forte da WEG (embora menor que a dos pares globais Siemens, GE, Vestas e Nordex) dentro da indústria, comenta o BTG.

Bom ponto de entrada

A principal razão do rating neutro do BTG para a WEG era o prêmio exagerado da ação em relação aos pares globais. Porém, após cair cerca de 30% no acumulado do ano, o papel passou a oferecer bom ponto de entrada.

“Dada a queda recente das ações, vemos que o gap de valuation se fechando significativamente, o que nos leva a ficar mais otimistas em relação à WEG. Para comparação, vemos a WEG precificando um prêmio de 54% para outros produtores globais, materialmente abaixo do prêmio de 92% visto nos últimos anos”, explicam os analistas da casa.

O prêmio atual é justo, diz o BTG, considerando o maior potencial de crescimento da companhia devido à sua forte presença nos mercados emergentes.

A XP Investimentos, que também voltou a falar da WEG nesta segunda, reforça a perspectiva positiva para a empresa. A corretora parte da mesma perspectiva: as ações estão atrativas após a queda das ações em 2022.

“Embora uma contração dos múltiplos deva ser razoável após o aumento recente das taxas de juros, não vemos os níveis atuais de valuation refletindo as fortes perspectivas de crescimento e spreads de retorno da WEG”, comentam os analistas Lucas Laghi e Pedro Bruno.

Para a XP, a WEG tem um “raro alinhamento de crescimento e retorno”.

A corretora tem recomendação de compra e preço-alvo de R$ 45 para as ações.

Receba as principais notícias de Comprar ou Vender!

Cadastre-se gratuitamente na newsletter de Comprar ou Vender e receba, todos os dias (de segunda a sexta-feira), uma seleção com as principais notícias e apontamentos sobre as carteiras de bancos e corretoras, além de um produto exclusivo: a Carteira Money Times, o maior consenso do mercado. Clique aqui para se cadastrar!

Disclaimer

Money Times publica matérias informativas, de caráter jornalístico. Essa publicação não constitui uma recomendação de investimento.



Source link