Anagrama de Elon Musk ‘coloca’ empresas multinacionais por trás da identidade de Satoshi Nakamoto

O magnata Elon Musk, fundador da Testa, SpaceX e Neuralink, usou o Twitter na última quarta-feira (9) para supostamente “montar o quebra-cabeça” da identidade do pseudônimo Satoshi Nakamoto, desenvolvedor (ou desenvolvedores) do Bitcoin (BTC). No caso, um anagrama formado a partir das iniciais de quatro empresas multinacionais  ligadas às tecnologias. 

Diferente da ampla maioria das teorias, que ligam Nakamoto a pessoas, o bilionário sugeriu que o BTC pode ter sido invenção da gigante tecnológica sul-coreana Samsung, do conglomerado japonês Toshiba, da indústria eletrônica japonesa Nakamichi e da gigante das telecomunicações estadunidense Motorola, cujas sílabas iniciais coincidem com pseudônimo (SA – TOSHI – NAKA – MOTO). 

Ainda a publicação de Elon Musk caia no esquecimento ou  se transforme em mais uma teoria que ronda o pseudônimo, por ora, ela reascendeu a curiosidade de boa parte da comunidade cripto. Uma história iniciada em outubro de 2008, quando Nakamoto publicou um artigo intitulado “Bitcoin: um sistema de dinheiro eletrônico peer-to-peer”  e apresentou o primeiro software que lançou a rede Bitcoin em janeiro de 2009. Assim nascia a primeira e maior criptomoeda do mercado, mas também um grande mistério: quem é, ou quem são, Satoshi Nakamoto?

Em janeiro deste, o criador do sistema operacional de código aberto Linux, Linus Torvalds, parecia ter respondido a pergunta ao modificar uma linha do núcleo do sistema operacional e preencher “Nome = Eu sou Satoshi.”  Mas Linus acabou “voltando atrás” dizendo que ele não é Satoshi Nakamoto, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

LEIA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte: cointelegraph.com.br