a16z arrecada US$ 2,2 bilhões para seu terceiro fundo cripto – Money Times


O terceiro fundo cripto de a16z visa impulsionar desde projetos que estão no início a nomes bem-consolidados desse ecossistema (Imagem: a16z)

Agora é oficial: Andreessen-Horowtz (a16z) — o grande fundo de capital de risco liderado por Ben Horowitz e Marc Andreessen — anunciou, nesta quinta-feira (26), ter completado a arrecadação para seu terceiro fundo de investimentos em cripto, de US$ 2,2 bilhões, o qual a empresa afirma que é o maior fundo desse tipo.

O novo “Crypto Fund III” será comandado por Chris Dixon e Katie Haun.

“Fundo cripto de maior angariação do mundo até hoje, o Crypto Fund III é um momento de validação para o ecossistema e outro sinal de que cripto está se tornando em uma parte ainda mais popular de nossa infraestrutura financeira”, afirmou a empresa em um comunicado.

Nos últimos meses, havia diversos artigos de rumores sobre a arrecadação para o megafundo. Em abril, o Financial Times noticiou que a empresa de investimentos, com sede na Califórnia, iria arrecadar US$ 1 bilhão para um fundo cripto.

No fim de maio, o escritor sobre tecnologia Eric Newcomer noticiou que a empresa iria arrecadar US$ 2 bilhões.

Uma fonte familiarizada com o assunto contou ao The Block que o interesse surgiu principalmente de sócios dos outros fundos cripto, que obtiveram altos rendimentos.

a16z lucrou mais de US$ 440 milhões pela venda das ações da Coinbase (COIN) após a corretora ter feito sua estreia nos mercados acionários da Nasdaq, segundo a CoinDesk.

O mandato do a16z no setor cripto é bem extenso, variando desde finanças descentralizadas (DeFi) a aplicações de bitcoin para a chamada Web 3.0 — a versão descentralizada da internet. O portfólio de investimentos da empresa inclui Dapper Labs, Celo, Uniswap e Near.

Portfólio cripto do a16z – fevereiro de 2021 (Imagem: The Block Research)

“Esse fundo permite que encontremos a próxima geração de fundadores visionários de cripto e invistamos nas áreas mais interessantes em cripto”, afirmaram Dixon e Haun em uma publicação.

“Investimentos em todas as etapas: de projetos em estágios ‘seed’ a redes completamente desenvolvidas e em estágios posteriores.”

Além de garantir mais de US$ 2 bilhões para investir em cripto, o mercado cripto do a16z está realizando contratações em série, incluindo Anthony Albanese, que entrou para a empresa em 2020 após ter trabalho na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE).

Agora, Albanese está sendo promovido para diretor-executivo do a16z crypto.

A empresa também contratou Bill Hinman, ex-diretor da Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (SEC) que, no passado, havia dito que ether (ETH) não era um valor mobiliário; e Rachel Horwitz, estrategista veterana de comunicações no Vale do Silício que, anteriormente, havia trabalhado na Coinbase, além do Twitter (TWTR34), Google (GOOGL) e Facebook (FB; FBOK34).

Outras contratações incluem o legislador Tomicah Tillemann, que é o mais novo líder de políticas do a16z após ter trabalhado como conselheiro sênior do presidente Joe Biden.

Investimentos cripto em série

O anúncio do Crypto Fund III vem após uma enxurrada de atividades recentes no setor de investimentos de capital de risco em cripto. Apesar da queda no preço dos ativos, investidores estão arrecadando altas quantias de dinheiro a serem aplicadas em novas startups cripto.

Recentemente, Framework Ventures anunciou um novo fundo de US$ 100 milhões para investir em DeFi. Enquanto isso, a Blockchain Capital anunciou um fundo de US$ 300 milhões, com apoio das gigantes da tecnologia PayPal (PYPL34) e Visa (VISA34).

Dados coletados pelo The Block mostram que investidores aplicaram mais de US$ 8,8 bilhões em startups cripto durante 2021 em comparação aos US$ 3,07 bilhões ao longo de 2020.

Investimentos anuais de capital de risco e privados (Imagem: The Block Research)





Source link

Comments (No)

Leave a Reply