A história se repete para o Bitcoin? 3 indicadores sugerem que outubro reacenderá o mercado de alta do BTC


O Bitcoin (BTC) não conseguiu quebrar a chamada maldição de setembro, já que seu preço caiu um pouco mais de 7% no mês, apesar de uma forte recuperação logo antes de seu fechamento. Mesmo assim, o Bitcoin parece estar voltando em outubro, um mês conhecido por pintar reversões agressivas de alta.

Dados da Bybt mostram que o Bitcoin fechou outubro com lucros na maior parte do tempo desde 2013 – com uma taxa de sucesso de mais de 77%. No ano passado, a criptomoeda subiu 28% para atingir níveis acima de US$ 13.500, depois de encerrar setembro em cerca de US$ 10.800, após uma queda de aproximadamente 7,5%.

Retornos mensais de Bitcoin desde 2013. Fonte: Bybt

Da mesma forma, o Bitcoin subiu mais de 10% no final de outubro de 2019, apesar da queda de cerca de 14% no mês anterior. Isso fez com que setembro parecesse um mês de liquidação para os traders, com seu registro de perda em sete das nove vezes desde 2013.

Em contraste, outubro se apresentou como um período de compra das quedas, sugerindo que os traders podem acabar elevando o preço do Bitcoin até 31 de outubro.

O fractal de outubro vem à tona, apesar dos sinais alarmantes na forma da intensificação da repressão da China e da postura regulatória mais rígida dos Estados Unidos no setor cripto.

Além disso, as perspectivas de o Federal Reserve limitar seu programa de compra de títulos de US$ 120 bilhões por mês no final deste ano parecem ter limitado as perspectivas de alta do Bitcoin. A política monetária frouxa, combinada com as taxas de juros próximas de zero do banco central dos EUA, foi fundamental para elevar o preço do Bitcoin de menos de US$ 4.000 em março de 2020 para quase US$ 65.000 em abril de 2021.

Mas, apesar dos contratempos de curto prazo, uma enxurrada de indicadores-chave revelou que os investidores ainda querem exposição no crescente espaço das criptomoedas.

Influxos institucionais

O serviço de rastreamento de dados cripto CryptoCompare observou em seu relatório que os volumes associados a produtos de investimento em ativos digitais aumentaram 9,6% em setembro. Enquanto isso, os influxos semanais de produtos subiram para US$ 69,7 milhões, o maior desde maio de 2021.

“Os produtos baseados em Bitcoin tiveram o nível mais alto de entrada de qualquer ativo, em média US$ 31,2 milhões por semana”, escreveu CryptoCompare, acrescentando que “pode haver vantagens no último trimestre de 2021.”

Influxo médio semanal por ativo no mês de setembro. Fonte: CryptoCompare

O fractal da EMA de 20 semanas

Os indicadores técnicos também apontaram para uma sessão de alta à frente para o Bitcoin, uma vez que formou uma base em torno de US$ 40.000 antes do fechamento de setembro e recuperou os principais níveis de resistência como suporte provisório. Isso incluiu a média móvel exponencial de 21 semanas que define o viés (EMA de 21 semanas).

Como o Cointelegraph abordou anteriormente, uma queda abaixo da EMA de 21 semanas aumentou a probabilidade do Bitcoin continuar caindo em 78%. Em 27 de setembro, a criptomoeda caiu abaixo da onda verde (conforme mostrado no gráfico abaixo), mas a recuperou como suporte ao entrar na sessão de outubro.

Gráfico semana do preço do BTC/USD com as corridas de alta focadas na EMA de 20 semanas. Fonte: TradingView

Um movimento acima da EMA de 20 semanas, acompanhado por volumes crescentes, historicamente levou a explosões de alta no Bitcoin. Como resultado, se o fractal se repetir, o preço do BTC pode chegar a um novo recorde nas próximas sessões.

Rompimento da flâmula de alta

Outro indicador técnico que tem previsto um resultado otimista para o Bitcoin é a bandeira de alta.

Em detalhes, o preço do BTC tem se consolidado dentro de duas linhas de tendência convergentes após sua alta de 500%.

Os analistas tradicionais veem esses movimentos laterais como um sinal de continuação de alta. Ao fazer isso, eles antecipam que o preço vai romper acima da linha de tendência superior do padrão – e subir tanto quanto o comprimento da tendência de alta anterior, chamada de mastro.

Gráfico semanal do preço do Bitcoin com a estrutura de flâmula de alta. Fonte: TradingView

Como resultado, o caminho de menor resistência do Bitcoin parece ser positivo, com um movimento de rompimento potencial procurando enviar seus preços para US$ 100.000 (a altura do mastro é de aproximadamente US$ 50.000).

As visões e opiniões expressas aqui são exclusivamente do autor e não refletem necessariamente as visões do Cointelegraph.com. Cada movimento de investimento e negociação envolve risco, você deve conduzir sua própria pesquisa ao tomar uma decisão.

VEJA MAIS:

Direcione seus links para OKEx em artigos, blogs e vídeos, ou coloque anúncio em seu site. O melhor programa de afiliados está na OKEx com comissões de 60%, as mais altas do mercado.

Obtenha seu link agora na OKEx!



Fonte: cointelegraph.com.br

Comments (No)

Leave a Reply