A evolução dos Ordinals na blockchain do Bitcoin


Os Selos Bitcoin (Bitcoin Stamps), também conhecidos como tokens SRC-20, emergem como uma nova classe de colecionáveis digitais na rede Bitcoin, buscando aprimorar o conceito introduzido pelos Ordinais.

Nascidos do Protocolo Counterparty, que já tem uma década e é conhecido por Rare Pepes e outras artes on-chain, os Selos Bitcoin residem no conjunto UTXO (Output de Transação Não Gasta) do Bitcoin.

Isso os torna imunes à poda, segundo o co-fundador dos Selos, Mike In Space, aumentando sua resiliência e valor para a rede.

‘O objetivo do Stamps é oferecer um método de codificação de arte em cadeia que seja altamente resistente a adulterações e vá um passo além dos Ordinais por ser impraticável’, disse Mike.

Diferenças e vantagens sobre os Ordinais

Enquanto os Ordinais permitiram a incorporação de dados arbitrários no Bitcoin, fomentando um ecossistema vibrante de arte, jogos e protocolos, os Selos Bitcoin visam ir além, oferecendo uma forma de codificar arte on-chain ainda mais resistente a alterações.

Ao residirem no conjunto UTXO, os Selos são armazenados por todos os nós do Bitcoin permanentemente, diferenciando-se dos Ordinais pela sua durabilidade e pela ausência do desconto SegWit, o que resulta em um custo quatro vezes maior para cunhagem.

Reação da comunidade e inovação no Bitcoin

A introdução dos Selos Bitcoin gerou reações mistas na comunidade, com alguns vendo-os como uma inovação bem-vinda que empurra os limites do possível na rede Bitcoin, enquanto outros, especialmente os maximalistas monetários, expressam oposição ao uso da blockchain para armazenar dados arbitrários.

Apesar das críticas, a iniciativa dos Selos, juntamente com os Ordinais, sinaliza uma mudança gradual na percepção do Bitcoin, de uma rede lenta e inovadora para um ambiente fértil para desenvolvedores, artistas e entusiastas.





Fonte: BITNOTICIAS.COM.BR