A DEX Solend aprovou proposta para intervir sobre a conta de uma baleia sob risco de liquidação


A plataforma de finanças descentralizadas (DeFi) Solend, aprovou através de uma votação a intervenção sobre os fundos de uma baleia que pode realizar uma grande liquidação de tokens.

Descentralizada

Os usuários do serviço de DeFi construído na blockchain da Solana, Solend, votaram e aprovaram neste domingo (19) a primeira proposta de governança da Organização Anônima Descentralizada (DAO) Solend.

De acordo com a proposta, “o maior usuário do Solend (3oSE9CtGMQeAdtkm2U3ENhEpkFMfvrckJMA8QwVsuRbE) tem uma posição de margem extremamente grande que está colocando o protocolo Solend e seus usuários em risco”.

A empresa forneceu informações da carteira citada acima mostrando que esta possui 5,7 milhões de SOL depositados (cerca de US$ 170 milhões) e US$ 108 milhões de USDC e USDT emprestados.

De acordo com a Solend a carteira seria um perigo, pois isto representa cerca 25% do TVL total da plataforma de DeFi, 95% dos depósitos SOL (Pool Principal), 88% dos empréstimos do USDC (Bolsa Principal), e um preço de liquidação em US$ 22,30.

Com a a queda do mercado cripto neste final de semana o preço do token SOL chegou à casa dos US$ 27 dólares, e a proximidade com o preço da liquidação fez com que a tá empresa lançasse a proposta.

Segundo a Solend, “se o SOL cair para $ 22,30, a conta da baleia se torna liquidável por até 20% de seus empréstimos (~ $ 21 milhões). Seria difícil para o mercado absorver tal impacto, já que os liquidatários geralmente vendem em DEXes”.

Continuando disse que “na pior das hipóteses, a Solend pode acabar com dívidas incobráveis”.

Com a fragilidade do sistema do protocolo Solana que já caiu por diversas vezes, isso também poderia causar um caos que sobrecarregaria a rede Solana.

“Os liquidatários seriam especialmente ativos e enviariam spam para a função de liquidação, o que é conhecido por ser um fator que fez com que a Solana caísse no passado”, disse a Solend.

Devido ao risco, a empresa disse que “muitos usuários desistiram da pool, fazendo com que a utilização de USDC e USDT no pool principal aumentasse para 100%. Isso significa que os depositantes não podem sacar e as posições garantidas pelo USDC ou USDT não podem ser liquidadas”.

Se não vai de um jeito vai de outro

A Solend tentou entrar em contato com a baleia detentora da carteira, e tentou de diversas formas mitigar os riscos da liquidação, mas não obteve sucesso.

Assim, lançou a proposta como medida para evitar o pior para a rede.

A proposta pedia aos detentores de tokens que votassem na opção “sim”, caso desejassem que a Solend “decretasse requisitos de margem especiais para baleias grandes que representam mais de 20% dos empréstimos e conceder poder de emergência ao Solend Labs para assumir temporariamente a conta da baleia para que a liquidação possa ser executada via OTC.

Ou que votassem, “não”, onde a DEX não faria nada.

A proposta causou mal estar em todo o mercado cripto, que para piorar teve uma votação questionável.

O quórum mínimo para a validade da votação era de apenas 1%, e foi contemplado por pouco (1,13%).

Uma única carteira representou 1,01% dos votos conseguidos.

E como esta carteira votou sim, a proposta foi aprovada computando 97,5% dos votos a favor.

Mas no final das contas, até o momento desta redação o token SOL estava subindo +12% cotado em US$ 34,6, o que não exigiu até então a intervenção da governança da DEX Solend.





Fonte: BITNOTICIAS.COM.BR